Urdiduras do diverso em horizontes éticos e estéticos na literatura para a juventude

Maria Zilda Da Cunha
2014 Via Atlântica  
Neste artigo, coloca-se em discussão como histórias míticas, endereçadas ao público adulto, podem dinamizar a literatura para crianças e jovens, contribuindo para a formação da identidade cultural, como postulado por Stuart Hall. Para tanto, toma-se o conto As Mãos dos Pretos de Luís Bernardo Honwana, narrativa que desconstrói o mito bíblico da criação do homem e que interpõe a questão identitária do negro.
doi:10.11606/va.v0i26.88467 fatcat:t7clmo3tx5bxjgwboh2gu5z5ga