Estratégias para Promover uma Melhor Intervenção no Sono nos Cuidados de Saúde Primários

Marta Bernardo
2020 Acta Médica Portuguesa  
Caro Editor, foi com interesse que li o artigo "Risco de Apneia Obstrutiva do Sono Não Diagnosticada em Indivíduos Obesos no Contexto dos Cuidados de Saúde Primários" 1 publicado no número de março de 2020 da Acta Médica Portuguesa, que avalia o risco de síndrome de apneia obstrutiva do sono (SAOS) em indivíduos adultos obesos que frequentaram uma unidade de saúde familiar. Dada a alta prevalência de patologia do sono na população portuguesa e o facto de predispor os indivíduos a múltiplas
more » ... ções médicas, torna-se fulcral que o Médico de Família questione o doente sobre o seu sono de forma sistemática, algo que não é feito pela maioria dos profissionais. 2 Nesse sentido, a realização de formação a REFERÊNCIAS 1. Ribeiro JP, Araújo A, Vieira C, Vasconcelos F, Pinto PM, Seixas B, et al. Undiagnosed risk of obstructive sleep apnea in obese individuals in a primary health care context. Acta Med Port. 2020;33:161. 2. Grandner MA, Malhotra A. Sleep as a vital sign: why medical practitioners need to routinely ask their patients about sleep. Sleep Médicos de Família por colegas com valência de Sono seria relevante e profícua, alertando para os pontos-chave a perguntar, o que valorizar na história de sono do doente, as corretas medidas de educação para a saúde a indicar de forma individualizada e quais as estratégias iniciais de terapêutica mais eficazes. Desta forma, aumentaríamos a probabilidade de diagnóstico e tratamento de perturbações do sono, nomeadamente a SAOS. No doente obeso, onde a SAOS é particularmente prevalente, a doença adiciona mais uma desregulação metabólica a um doente com um risco cardiovascular já por si alto, pelo que deve ser priorizado o diagnóstico e consequente tratamento nesta subpopulação. 3 Seguindo a ideia de Rind et al 4 , aplicada noutro intuito com aceitação pelos profissionais e eficácia objetivada, seria interessante introduzir no suporte informático SClinico ® uma lista de alertas/ checklist com as principais comorbilidades da obesidade, incluindo nesta o rastreio da SAOS. Desta forma, cada vez que o Médico de Família incluísse no A de SOAP o código ICPC2 de "Obesidade" (T82), surgiria um memorando que auxiliaria na investigação das patologias associadas. Desta forma, garantir-se-ia uma esquematização na procura dos melhores cuidados de saúde para o doente obeso, abrangendo-o como um todo. Health. 2015;1:11-2. 3. Romero-Corral A, Caples SM, Lopez-Jimenez F, Somers VK. Interactions between obesity and obstructive sleep apnea. Chest. 2010;137:711-9. 4. Rind DM. Effect of computer-based alerts on the treatment and outcomes of hospitalized patients. Arch Intern Med. 1994;154:1511. Dear editor, it was with great pleasure that I read the article "Workplace Violence in Healthcare: A Single-Center Study on Causes, Consequences and Prevention Strategies" 1 that brings attention to a real problem with rising dimension, focusing on the worker's perspective and calls for solutions. Workplace violence has become a worldwide problem, deteriorating the efficiency and success of the organizations themselves. It carries immediate and long-term consequences, affecting both health and individual dignity, by creating a source of discrimination, stigmatization and conflict at work. Regarding its dimension, one shouldn't look at the problem from an individual scope, but instead requires a comprehensive and holistic approach as a structural problem due to socioeconomic, cultural and organizational causes. 2 Three kinds of violence in healthcare can be distinguished, namely patients against professionals; between professionals; and professionals against patients, by actions or omissions. 2 Regarding violence between professionals, the authors payed little attention to mobbing, the main kind of violence reported nationally -55% versus verbal (22%) and physical (13%) violence. 3 Mobbing consists of psychological
doi:10.20344/amp.13680 pmid:32416762 fatcat:yyn33tg5vzeirff6fflx3k6qtm