A CONFIGURAÇÃO DAS MEMÓRIAS EM SÃO BERNARDO E MEMÓRIAS DO CÁRCERE

ANA VERA RAPOSO DE MEDEIROS, SHEILA DIAS MACIEL
2007 Signótica  
RESUMO Leitura da memória como motor ficcional para a construção do enredo em São Bernardo e como método de trabalho para a produção da narrativa em Memórias do cárcere. Ao nos remetermos ao universo ficcional de Graciliano Ramos, questionamos, também, a diferenciação entre memórias genuínas e ficção memorialística. PALAVRAS-CHAVE: literatura brasileira, Graciliano Ramos, São Bernardo, Memórias do carcére, memória. PONTO DE PARTIDA "Na minha discreta opinião, senhor doutor, tudo quanto não for
more » ... ida é Literatura." José Saramago Talvez as memórias sejam a parte da literatura que mais oferece interesse para outras áreas de conhecimento. São um ponto de contato entre a Literatura, a Psicologia, a Sociologia e a História. Muito provavelmente porque entre a memória (singular), capacidade humana de armazenar dados, e a forma literária das memórias (plural) haja uma conexão implícita. ABSTRACT Reading of the memory as the fictional engine to entanglement construction in the narrative form of the memories in São Bernardo, by Graciliano Ramos, and the memory as work method for the narrative production in Memórias do cárcere, also by Graciliano Ramos. By the use of the ficcional universe of Graciliano Ramos also are questioned the differences between genuine memories and memorialistic fiction. KEY WORDS: Brazilian literature, Graciliano Ramos, São Bernardo, Memórias do cárcere, memory.
doi:10.5216/sig.v19i1.2841 fatcat:4l6jikzvzjh23drco2b3ehhczy