Do estado nacional ao império mundial? DO ESTADO NACIONAL AO IMPÉRIO MUNDIAL?

Marco Cepik
2001 Pelotas   unpublished
RESUMO: O artigo discute a tese sobre a eventual transferência do locus da autoridade pública soberana no mundo contemporâneo, do Estado territorial moderno para estrutu-ras ainda instáveis de poder situadas acima e/ou fora dos governos nacionais. Partindo do tratamento crítico dispensado à noção de "império mundial" por autores como Norbert Elias, Raymond Aron e Giovanni Arrighi, o artigo discute os impactos diferenciados da globalização sobre as capacidades estatais e os processos de
more » ... ocessos de construção nacional. Apesar de reconhecer um enfraquecimento relativo da capacidade estatal, que se manifesta na própria crise do Welfare State nos países capitalistas centrais, e a emergência de uma agenda de problemas globais (demográficos, ambientais, distributivos e culturais) cuja solução simplesmente escapa à capacidade dos atuais Estados nacionais, a conclusão geral do artigo é que não existem ainda transferências significativas de autoridade pública para instituições acima (governo mundial) ou fora (empresas capitalistas multinacionais) dos Estados. PALAVRAS-CHAVE: capacidade estatal; globalização; instituições de governo; na-ção. "Não o florescer do verão está à nossa frente, mas antes uma noite polar, de escuridão gelada e dureza, não importa que grupo possa triunfar externamente agora." Max Weber-A Política como Vocação (1918) Apresentação Esse artigo analisa criticamente as teses correntes sobre o eventual declínio do Estado moderno enquanto forma principal de arranjo institucional para a manutenção estável do convívio social em sociedades complexas. A literatura examinada inscreve-se nos marcos do que convencionou-se chamar de Sociologia Política Macro-Histórica. ARTIGO
fatcat:hibx3cab3ff2nnypeykmvn5wh4