Perigosas brincadeiras: a infância em Marcelo Mirisola e Furio Lonza

Renan Ji
2015 Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea  
Pequena novela publicada em 2012, Teco, o garoto que não fazia aniversário já antecipa a expectativa de uma obra bufônica e irreverente, dadas as posturas pouco ortodoxas que seus autores - Marcelo Mirisola e Furio Lonza - frequentemente assumem, tanto na cena literária quanto no estilo. Mimetizando a estrutura e a escrita dos livros infantis, os autores subvertem o gênero ao apontar para uma revisão extrema do imaginário e da iconografia acerca da infância. Representações tradicionais da
more » ... adicionais da criança - herdadas do imaginário romântico e burguês de fins do século XVIII e início do XIX e que chegam de certa forma até nossos dias - são completamente reviradas pelo nonsense farsesco, pela crítica social e pela violência das grandes cidades. Em meio à divertida inversão de valores (que não poupa alfinetadas às contradições da sociedade e às personalidades do meio intelectual e artístico), Mirisola e Lonza acenam com a possibilidade de questionarmos e repensarmos nossa concepção do que é o infantil, para além da inocência, dos brinquedos coloridos e dos ideais de educação e subjetivação.
doi:10.1590/2316-4018463 fatcat:wkp4elr4izecjesy3y5u33at6q