Relação entre o estadiamento, o tratamento e a sobrevida no câncer da faringe

José Carlos Berto, Abrão Rapoport, Carlos Neutzling Lehn, Guilherme Antonio Cestari Filho, Afonso do Carmo Javaroni
2006 Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões  
OBJETIVO: Estudo da sobrevida de pacientes portadores de carcinoma epidermóide (CEC) da faringe a partir do estadiamento e tratamento isolado (cirurgia ou radioterapia) e associação terapêutica (cirurgia e radioterapia ou quimioterapia). MÉTODO: consideradas variáveis como gênero, etnia, sintomas, estadiamento, tratamento e sobrevida, foram utilizados para cálculo da sobrevida o método de Kaplan Meyer e para verificar a associação de variáveis o teste do Qui Quadrado (p<0,05). RESULTADOS: A
more » ... e média foi de 56,5 anos ( ± 11,9 anos), sendo 456 homens e 51 mulheres (relação 9:1). Quanto à etnia, a branca foi constatada em 480 pacientes (94.7%) e a negra em 27(5.3%) com relação de 19:1. Quanto à sintomatologia, ferida na garganta (13.6%), linfonodo metastático cervical (11.8%) e rouquidão (7.9%). Quanto ao estadiamento, o estádio IV predominou (60.6%), o que justificou a indicação de cirurgia isolada, em 11.0% dos casos e da radioterapia isolada em 5.7%. No que diz respeito à sobrevida, tivemos com a cirurgia isolada para a hipofaringe 62.2% e 68.0% para a orofaringe, e 38.9% para a nasofaringe com a quimioterapia associada à radioterapia. CONCLUSÕES: A sobrevida a cinco anos foi satisfatória nos estádios iniciais na oro e hipofaringe com o tratamento cirúrgico e na nasofaringe com o tratamento quimioterápico associada à radioterapia.
doi:10.1590/s0100-69912006000400002 fatcat:n2c3xot465e2ldwepkgfxe2zea