BANCO DO SUL: A PROPOSTA, O CONTEXTO, AS INTERROGAÇÕES E OS DESAFIOS

Carlos Eduardo Carvalho, Allan Batista Gabriel, Carolina Silva Pedroso, Gabriel Yuji Kobayashi Kaneko
2009 Cadernos Prolam/USP  
Resumo: O artigo analisa o processo de criação do Banco do Sul, desde a proposta inicial, lançada por Venezuela e Argentina, em 2007, até a definição do capital e dos estatutos, em meados de 2009, com mais cinco países -Bolívia, Brasil, Equador, Paraguai e Uruguai. O projeto suscita muitas indagações. A diversidade de objetivos apresentados pelos presidentes foi superada com a definição do perfil de Banco de Desenvolvimento, defendido pelo Brasil, mas continuam sendo mencionados objetivos mais
more » ... dos objetivos mais amplos. O enraizamento institucional da proposta é reduzido e os dois sócios principais, Brasil e Venezuela, dão sinais contraditórios sobre seu comprometimento com a proposta. Não se sabe como o Banco ganhará força com capital reduzido e mecanismo decisório difícil, dadas as diferenças políticas entre os governos. Não há referências às demais instituições financeiras regionais, apesar da semelhança de objetivos e da experiência acumulada. Palavras-chave: Banco do Sul, Integração Financeira, Integração da América do Sul, Instituições Financeiras Regionais, Bancos de Desenvolvimento. Abstract: The article analyzes the process of creation of Banco do Sul (South Bank), since the initial proposal, launched by Venezuela and Argentina in 2007, up to the definition of its capital and statutes, in mid 2009, with five more countries -Bolivia, Brazil, Ecuador, Paraguay and Uruguay. The project raises many questions. The diversity of goals submitted by the presidents was overcome when the Bank was defined as a development bank, advocated by Brazil, but broader objectives are still being mentioned. The institutional root of the proposal is reduced and the two principal members, Brazil and Venezuela, give conflicting signals about its commitment to the proposal. It is unclear how the Bank will gain strength with reduced capital and a difficult decision-making mechanism, given the political differences between governments. There are no references to other regional financial institutions, despite the similarity of objectives and accumulated experience.
doi:10.11606/issn.1676-6288.prolam.2009.82343 fatcat:jssul3njuzdthfr4hbfkutefi4