Caracterização de fatores predisponentes, sinais e sintomas de disfunção temporomandibular em pacientes das clínicas de prótese dentária da UFCG

Marcos Roberto da Silva Cavalcante, José Henrique de Araújo Cruz, Abrahão Alves de Oliveira Filho, Luanna Abílio Diniz Melquíades de Medeiros, Elizandra Silva da Penha, Gymenna Maria Tenório Guênes
2020 ARCHIVES OF HEALTH INVESTIGATION  
Introdução: Os estudos sobre perda dentária mostram a sua alta prevalência e com isso a necessidade do uso de próteses dentais, logo, a disfunção temporomandibular (DTM) é bastante frequente nesses pacientes edentados total ou parcialmente. Objetivo: Caracterizar fatores predisponentes, sinais e sintomas de DTM nos pacientes atendidos nas Clínicas de Prótese Dentária da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Patos-Paraíba, Brazil. Metodologia: Foi realizado um estudo do tipo
more » ... do tipo transversal, observacional, com abordagem indutiva e procedimento comparativo, descritivo, retrospectivo adotando como estratégia de coleta de dados as fichas das Clínicas de Prótese Dentária da UFCG. A amostra foi constituída de 200 fichas do ano de 2014 a 2018. Resultados: O presente estudo apontou 67 (33,5%) pacientes do gênero masculino e 133 (66,5%) do gênero feminino e média de idade e erro padrão da média de 48,6 ± 13,9 anos; 38 (19%) possuíam desconforto ou dor na mastigação e 39 (19,5%) apresentavam o barulho quando mastigavam. Além disso, 28 (14%) pacientes informaram presença de bruxismo e verificou-se 27 (13,5%) pacientes com apertamento dentário e 150 (75%) respiração nasal. Conclusão: Houve a prevalência no sexo feminino, média de idade de 48,6 ± 13,9 anos e presença de diversos fatores predisponentes, sinais e sintomas da DTM dado ao seu caráter multifatorial. Os dados levantados servirão para guiar ações de promoção e prevenção de saúde bucal, para evitar a perda de elementos dentais tão precocemente.Descritores: Prótese Dentária; Oclusão Dentária; Articulação Temporomandibular; Má Oclusão.ReferênciasProjeto SB Brasil 2003. Condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003. Resultados principais. Brasília, 2004.Born G, Baumeister SE, Sauer S, Hensel E, Kocher T, John U. Characteristics of risk groups with an insufficient demand for dental services - results of the study of health in Pomerania (SHIP). Gesundheitswesen. 2006;68(4):257-64.Medina-Solís CE, Pérez-Núñez R, Maupomé G, Casanova-Rosado JF. Edentulism among Mexican adults aged 35 years and older and associated factors. Am J Public Health. 2006;96(9):1578-81.Zitzmann NU, Marinello CP. Survey of treatmentseeking complete denture wearers concerning tooth loss, retention behavior and treatment expectations. Schweiz Monatsschr Zahnmed, 2006;116(3):229-36.Musacchio E, Perissinotto E, Binotto P, Sartori L, Silva-Netto F, Zambon S, et al. Tooth loss in the elderly and its association with nutritional status, socio-economic and lifestyle factors. Acta Odontol Scand. 2007;65(2):78-86.Molina OF. Disfunção da ATM. In: Molina OF. (Ed.). Fisiopatologia craniomandibular: oclusão e ATM. 2. ed. São Paulo: Pancast; 1995.Poveda RR, Bagan JV, Díaz FJM, Hernández BS, Jiménez SY. Review of temporomandibular joint pathology. Part I: classification, epidemiology and risk factors. Medicina Oral, Patología Oral y Cirugía Bucal. 2007;12(4):292-98.Siqueira JTT. As dores orofaciais na prática hospitalar: experiência brasileira. Prática Hospitalar. 2006;48(6):85-9.Teixeira ACB, Marcucci G, Luz JGC. Prevalência das maloclusões e dos índices anamnésicos e clínicos em pacientes com disfunção da articulação temporomandibular. Rev Odontol Univ São Paulo. 1999;13(3):251-56.Amantéa DV, Novaes AP, Campolongo GD, Barros TP. A importância da avaliação postural no paciente com disfunção temporomandibular. Acta Ortop Bras. 2004;12(3):155-59.Darling DW, Krauss S, Clasheen-Wray MB. Relationship of head posture and the rest position of the mandible. J Prosthet Dent. 1994;52(1):111-15.Ferreira CLP, Silva MAMR, Felício CM. Sinais e sintomas de desordem temporomandibular em mulheres e homens. CoDAS. 2016;28(1):17-21.Grossmann E, Collares MVM. Odontalgia associada à dor e à disfunção miofascial. Rev Bras Cir Craniomaxilofac. 2006;9(1):19-24.Pereira KNF, Andrade LLS, Costa MLG, Portal TF. Sinais e sintomas de pacientes com disfunção temporomandibular. Rev CEFAC. 2005; 7(2):221-28.Góes KRB, Grangeiro MTV, Figueiredo VMG. Epidemiologia da disfunção temporomandibular: uma revisão de literatura. J Dent Pub H. 2018; 9(2):115-120.Portinho CP, Razera MV; Splitt BI, Gorgen ARH, Faller GJ, Collares MVM. Apresentação clínica inicial em pacientes com disfunção Temporomandibular. Rev Bras Cir Craniomaxilofac. 2012;15(3):109-12.Ferreira CLP, Silva MAMR, Felício CM. Sinais e sintomas de desordem temporomandibular em mulheres e homens. CoDAS. 2016;28(1):17-21.Warren MO, Frield JL. Temporomandibular disorders and hormones in women. Cells Tissues Organs. 2001;169(3):187-92.Cairns BE. Pathophysiology of TMD pain: basic mechanisms and their implications for pharmacotherapy. J Oral Rehabil. 2010; 37(6):391-410.Leresche L, Mancl L, Sherman JJ, Gandara B, Dworkin SF. Changes in temporomandibular pain and other symptoms across the menstrual cycle. Pain. 2003;106(3):253-61.Fillingim RB, King CD, Ribeiro-Dasilva MC, Rahim-Williams B, Riley JL. 3rd. Sex, gender, and pain: a review of recent clinical and experimental findings. J Pain. 2009;10(5):447-85.Miyazaki R, Yamamoto T. Sex and/or gender differences in pain. Masui. 2009;58(1):34-9.Bereiter DA, Okamoto K. Neurobiology of estrogen status in deep craniofacial pain. Int Rev Neurobiol. 2011;97:251-84.Santos ECA, Bertoz FA, Pignatta LMB, Arantes FM. Avaliação clínica de sinais e sintomas da disfunção temporomandibular em crianças. R Dental Press Ortodon Ortop Facial. 2016; 11(2):29-34.Martins Jr RL, Kerber FC, Stuginski JB. Atitudes e conhecimento de médicos cefaliatras em relação à disfunção temporomandibular. Migrâneas cefaléias, 2009;12(1):10-15.Fehrenbach J, Silva BSG, Brondani LP. A associação da disfunção temporomandibular à dor orofacial e cefaleia. JOI Passo Fundo. 2018;7(2):69-78.Sartoretto SC, Bello YD, Bona AD. Evidências científicas para o diagnóstico e tratamento da DTM e a relação com a oclusão e a ortodontia. RFO Passo Fundo. 2012;17(3):352-59.Garcia AR. Fundamentos teóricos e práticos da oclusão. 1. ed. São Paulo: CID Editora; 2003.Lemos GA, Moreira VG, Forte FDS, Beltrão RTS, Ba­tista AUD. Correlação entre sinais e sintomas da Dis­função Temporomandibular (DTM) e severidade da má oclusão. Rev Odontol UNESP. 2015;44(3):175-80.Corrêa ECR, Bérzin F. Temporomandibular disorder and dysfunctional breathing. Braz J Oral Sci. 2004;3(10):498-502.Andrade NA, Gameiro GH, Derossi M, Gavião MBD. Posterior crossbite and functional changes. Angle Orthod. 2009;79(2):380-6.Pasinato F, Corrêa ECR, Peroni ABF. Avaliação da mecânica ventilatória em indivíduos com disfunção têmporo-mandibular e assintomáticos Rev bras fisioter. 2006;10(3):285-89.Stuginski-Barbosa J, Alcântara AM, Pereira CA, Consoni FMC, Conti PCR. A deglutição inadequada está associada à presença de dor miofascial mastigatória? Revista Dor. 2012;13(2):132-36.Abreu DG. Respiração bucal e disfunção da ATM e sua relação com o desempenho físico. Fiepbulletin. 2012;82:132-35.Blini CC, Morisso MF, Bolzan GP, Silva AMT. Relação entre bruxismo e o grau de Sintomatologia de disfunção temporomandibular. Rev CEFAC. 2009;12(3):427-33.Michelotti A, Cioffi I, Festa P, Scala G, Farella M. Oral parafunctions as risk factors for diagnostic TMD subgroups. J Oral Rehabil. 2010;37(3):157-62.Allgayer S, Mezzomo FS, Polido WD, Rosenbach G, Tavares CAE. Tratamento ortodôntico-cirúrgico da assimetria facial esquelética: relato de caso. Dental Press J Orthod. 2011;16(6):100-10.Garcia AR. Contribuição para o diagnóstico, prognóstico e plano de tratamento de pacientes com disfunção e/ou desordens temporomandibulares: avaliação clínica, radiográfica e laboratorial [tese de livre-docência]. Araçatuba: Faculdade de Odontologia de Araçatuba da Universidade Estadual Paulista; 1997.Lavigne GJ, Khoury S, Abe S, Yamaguchi T, Raphael K. Bruxism physiology and pathology: na overview for clinicians. J Oral Rehabil. 2008;35(7):476-94.Cardoso LM, Kraychete DC, Araújo RPC. A relevância do apertamento dentário nas desordens temporomandibulares. R Ci med biol. 2011;10(3):277-83.Okeson JP. Etiology of functional disturbances in the masticatory system. In: Okeson JP, editor. Management of temporomandibular disorders and occlusion, 6.ed. St. Louis: Mosby; 2008.Bortolleto PPB, Moreira APSM, Madureira PR. Análise dos hábitos parafuncionais e associação com Disfunção das Articulações Temporomandibulares. Rev assoc paul cir dent. 2013;67(3):216-21.Trindade APNT, Custódio MAC, Carvalho AS, Rodrigues W, Oliveira LCN. Prevalência de DTM e hábitos parafuncionais em estudantes de uma instituição de ensino superior. Fiep Bulletin. 2018;88(1):425-28.
doi:10.21270/archi.v8i11.4337 fatcat:jaf2in5kjnfujj6dk6mogzfaqq