Nêutrons, radiação e arqueologia: estudo de caso multianalítico de cerâmicas da tradição borda incisa na Amazônia Central [thesis]

Roberto Hazenfratz-Marks
A lista de agradecimentos é longa e, provavelmente, cometerei injustiças ao omitir nomes que de uma forma ou outra, sutil ou não, contribuíram para esta tese, seja com uma ideia, uma conversa, uma sugestão, ou por simplesmente existirem... Mas tentarei! Começo agradecendo à minha família, que respeitou as minhas escolhas desde a graduação, e entendeu que eu não pretendia trilhar um caminho convencional. Sou grato pelos valores passados, e pelas diferenças que me fizeram entender que cada ser é
more » ... der que cada ser é único, independentemente da proximidade e origem, e que isso deve ser respeitado. Agradeço ao Prof. Dr. Casimiro Sepúlveda Munita, por aceitar ser meu orientador, acreditar no meu trabalho e por ter entendido que eu procuro de trabalhar de forma independente, o que, de forma alguma, quer dizer trabalhar de maneira isolada. Ao Prof. Dr. Eduardo Góes Neves, do MAE-USP, pela elaboração conjunta do projeto, pelo fornecimento de amostras e pelas várias críticas e sugestões para o direcionamento do trabalho. Ao Guilherme Zdonek Mongeló e Eduardo Kazuo Tamanaha, por ajudar na seleção das amostras e coleta de informações arqueológicas. Agradeço ao CNPq, CAPES e FAPESP (Processo 10/07659-0) pelo auxílio financeiro para a condução desta pesquisa e estágio de Doutorado nos EUA. Agradeço Dr. Paulo Oliveira, estatístico cujas discussões, sugestões e análises foram essenciais para a conscientização do que era necessário estudar e do que poderia ser feito. À Prof. Dra. Sônia Hatsue Tatumi, agradeço por ter cedido as instalações de seu antigo laboratório de difração de raios X, na FATEC; e por ter cedido as instalações de seu atual laboratório de datação por luminescência opticamente estimulada, na UNIFESP. Ao Dr. Nilo Cano, pela disponibilidade em ajudar nos experimentos de ressonância paramagnética eletrônica, e pela discussão dos resultados. Ao Dr. Juan Mittani, pela ajuda nos experimentos de datação por luminescência opticamente estimulada, e pela sugestão de mudança de técnica quando tivemos problemas com a datação por termoluminescência, devido à quantidade de amostra. Agradeço ao Dr. Michael Glascock, do Missouri University Research Reactor, por sua orientação durante meu estágio realizado em seu laboratório, nos EUA, no qual pude aprender mais sobre análise estatística multivariada, arqueometria e análise por ativação com nêutrons. Ao Diego Giglioti Tudela, pela ajuda nos experimentos de difração de raios X, preparação de amostras para datação e tentativas com datação termoluminescente. Mas, acima disso, pela amizade e companheirismo, e por momentos de boas risadas em nossa sala. Agradeço ao Dr. Junhua Guo e Dra. Chen Song pelas análises no Departamento de Geologia da Universidade do Missouri, onde pude aprender muito sobre a análise de minerais argilosos e interpretação de difratogramas de raios X. À Kelly Plaça Nunes, pelas discussões, ideias e ajuda com problemas burocráticos enquanto eu não estava no Brasil. Além disso, pela amizade e companheirismo, e por momentos de boas risadas. À dona Grinaura, por manter a sala sempre limpinha, impecável, e pelos momentos de conversa para quebrar um pouco a rotina. À Tassiane Matsubara, pela amizade desde o início do Doutorado em 2009. Sua presença e amizade foram essenciais para que a pós-graduação fosse um momento especial na minha vida. E como esquecer as risadas, mesmo em momentos inoportunos, e os interesses comuns por arte? Espero levar sua amizade para sempre! À Priscila Vallinoto, pela amizade desde o início do seu mestrado, no final de 2010. Sua presença veio somar, trazendo alegria, irreverência e muito companheirismo e cumplicidade. Foi uma das pessoas mais especiais que conheci neste processo. E um brinde à tia Penha! Espero levar sua amizade para sempre! Aos amigos incríveis do teatro: Rodrigo Amorim Gonçalo, Patrícia Trevisan, Maristela Racy Kheirallah, Milton Miyamoto, Bruno Cerqueira, Iuri Odainai, Thiago Fontes Menezes, Paula Carvalho e Fábul Henrique. Conhecemo-nos durante esta minha trajetória de Doutorado, paralelamente, enquanto estudávamos no Macunaíma. A amizade e presença de vocês durante este período foi essencial para que a vida fosse mais leve e divertida. Que nossa amizade e amor pela arte dure para sempre! À Amanda Bravim, pela amizade, confiança e pelos bons papos nos cafés. Regina Beck pela amizade e por muitos momentos engraçados. "O senhor... Mire veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadasmas que elas vão sempre mudando." Riobaldo em Grande Sertão: Veredas RESUMO Este trabalho é um estudo arqueométrico interdisciplinar envolvendo material cerâmico arqueológico da Amazônia Central, proveniente de dois sítios de grandes dimensões, Lago Grande e Osvaldo, na região de confluência dos rios Negro e Solimões. Procurou-se testar a hipótese de uma rede de trocas entre os antigos habitantes desses sítios, focando em trocas materiais e/ou tecnológicas. Essa hipótese tem implicações para teorias de ocupação da Amazônia Central pré-colonial que procuram relativizar o papel das dificuldades ambientais da floresta tropical como fator limitante para a emergência da complexidade social na região. A caracterização físico-química de fragmentos cerâmicos e argilas próximas aos sítios foi realizada por meio de: análise por ativação com nêutrons instrumental (INAA) para determinação da composição química elementar; espectroscopia de ressonância paramagnética eletrônica (EPR) para determinação da temperatura de queima; difração de raios X (XRD) para determinação da composição mineralógica; e datação de cerâmicas por luminescência opticamente estimulada (OSL). Estudos mostraram que a área dos sítios foi ocupada por culturas produtoras das fases cerâmicas Manacapuru e Paredão, da Tradição Borda Incisa, em torno dos séculos V-X d.C. e VII-XII d.C., respectivamente. Os resultados de INAA foram analisados por métodos estatísticos multivariados, que possibilitaram definir dois grupos químicos de cerâmicas para cada sítio, para os quais não se observaram variações significativas na temperatura de queima e composição mineralógica. A partir do cruzamento com dados arqueológicos, a superposição entre pares de grupos foi interpretada como correlata da existência de uma rede de trocas pretérita, embora não tenha sido possível definir se ela teria ocorrido apenas entre Lago Grande e Osvaldo. Pelo contrário, sugeriu-se, pela comparação de dois grupos químicos de cerâmicas, que Lago Grande participava de uma rede mais extensa de trocas. ABSTRACT This thesis is an interdisciplinary archaeometric study involving archaeological ceramic material from two large archaeological sites in Central Amazon, namely Lago Grande and Osvaldo, on the confluence region of Negro and Solimões rivers. It was tested a hypothesis about the existence of an exchange network between the former inhabitants of those sites, focusing on material and/or technological exchange. That hypothesis has implications for archaeological theories of human occupation of the pre-colonial Central Amazon, which try to relativise the role of ecological difficulties of the tropical forest as a limiting factor for the emergence of social complexity in the region. The physical-chemical characterization of potsherds and clay samples near the sites was carried out by: instrumental neutron activation analysis (INAA) to determine the elemental chemical composition; electron paramagnetic resonance (EPR) to determine the firing temperature; X-ray diffraction (XRD) to determine the mineralogical composition; and dating by optically stimulated luminescence (OSL). Previous studies showed that Osvaldo and Lago Grande were occupied by people which produced pottery classified in the Manacapuru and Paredão phases, subclasses of the Incised Rim Tradition, around the 5-10 th and 7-12 th centuries BC, respectively. INAA results were analyzed by multivariate statistical methods, whereby two chemical groups of pottery were defined for each archaeological site. Significant variation in firing temperatures and mineralogical composition were not identified for such groups. By integration of the results with archaeological data, the superposition between pairs of chemical groups was interpreted as a correlate of an ancient exchange network, although it was not possible to define if it existed exclusively between Lago Grande and Osvaldo. On the contrary, it was suggested that Lago Grande participated in a more extensive exchange network by comparison of two chemical groups.
doi:10.11606/t.85.2014.tde-02072014-140014 fatcat:gmotizpubvaezi32mvwoeqaoxi