DO ESTREITO PARENTESCO ENTRE CRÍTICA E ARTE

Silvana Augusta Barbosa Carrijo
2010 Linguagem: Estudos e Pesquisas  
A crítica é tão inevitável quanto o ato de respirar." (T.S.Eliot) Inventar e analisar. Inventar e julgar. Inventar e apreciar. Processos cindidos ou entrelaçados? Onde o escritor? Onde o crítico? Distantes cada qual em sua vereda ou trilhadores de um mesmo caminho, resultando no escritor-crítico? Quem produz sua obra e a dispõe ao parecer de juízes outros? Que inventor escolta sua invenção e de que modo o faz? Tais interrogações, longe de se pretenderem resolúveis nos limites do presente
more » ... do presente trabalho, tencionam alicerçar uma discussão que verse sobre as relações entre o fazer literário enquanto feitura (arte) e enquanto leitura (crítica), na Modernidade. Para tanto, necessário se faz considerar tal período histórico como momento em que a cultura se viu profundamente marcada por transformações várias advindas de dois grandes marcos históricos europeus ocorridos na segunda metade do século XVIII, a Revolução Industrial e a Revolução Francesa.
doi:10.5216/lep.v4i1.12043 fatcat:o3cpwtokszf4bihzhjtko3ulhi