Governança Digital: estudo comparado em municípios brasileiros e portugueses

Letícia Souza Netto Brandi, Armando Malheiro da Silva
2017 Prisma.com  
Resumo Abstract O objetivo principal deste artigo é relatar a comparação do uso e da gestão da tecnologia da informação e comunicação implicando o poder executivo de municípios brasileiros e portugueses. A pesquisa realizada constituiu-se em um estudo de caso múltiplo, envolvendo gestores de TI da administração municipal da Região Metropolitana de Campinas no Brasil e da Região Norte de Portugal, Porto. A relevância do estudo comparado entre Brasil e Portugal no quesito da gestão e uso de
more » ... stão e uso de sistemas e de tecnologia das informações se justifica pela pertinência e alcance que o benchmarking possui para elaboração de políticas públicas e discussão epistemológica nos campos da ciência da informação, da informática e da gestão pública. Portanto observou-se que 70% dos gestores não adotam ou desconhecem modelos de governança de TI praticados pelo mercado. Constatou-se que a governança digital ainda é tratada de forma incipiente e não têm uma abordagem holística e integrada às diretrizes políticas e estratégicas em seu contexto global. The main objective of this article is to report the comparison of the use and management of information and communication technology implying the executive power of Brazilian and Portuguese municipalities. The research was constituted in a multiple case study, involving IT managers of the municipal administration of the Metropolitan Region of Campinas in Brazil and the Northern Region of Portugal, Porto. The relevance of the comparative study between Brazil and Portugal in the management and use of information systems and technology is justified by the pertinence and scope that benchmarking has for the elaboration of public policies and epistemological discussion in the fields of information science, of public management. Therefore, it was observed that 70% of managers do not adopt or ignore models of IT governance practiced by the market. It has been found that digital governance is still treated in an incipient way and does not have a holistic and integrated approach to political and strategic guidelines in its global context. PRISMA.COM n.º 35 A ação de melhorar a governança, a gestão e o uso da Tecnologia da Informação na Administração Pública abrange questões que vão muito além da tecnologia: pessoas, estruturas, processos e, sobretudo, o conhecimento devem ser sistematizados para que os recursos de informática de fato reflitam devidamente as necessidades do Poder Público e da Sociedade, seja no que se relaciona com a eficiência/eficácia de processos administrativos, seja na melhoria da prestação de serviços públicos, das condições para o exercício do controle social e da participação popular. Segundo Pimenta e Canabarro (2014 p. 10) a governança digital é uma área em desenvolvimento que tem por objetivo estreitar os diversos campos dos conhecimentos relevantes e relacionados com o uso das TICs, compreendendo dentre esses: Princípios, plataformas, metodologias, processos e tecnologias digitais para a reflexão sobre e a realização de atividades relacionadas a Governo, em todas suas esferas, de forma a configurar o que tem se convencionado chamar de Governo Eletrônico, E-Government ou simplesmente e-Gov. Dentro dessa perspectiva, Weil e Ross (2006) interpretam Governança de TI como a especificação dos direitos decisórios e do modelo de responsabilidades para estimular comportamentos desejáveis na utilização da Tecnologia da Informação no ambiente empresarial. Desse modo, o presente artigo, fruto de um pós-doutoramento, visa estabelecer semelhanças e diferenças entre a governança de tecnologia da informação e comunicação na administração pública municipal no contexto português e brasileiro, a fim de aportar a construção de um diagnóstico nesse domínio. Portanto, planejou-se o presente trabalho a partir dos objetivos específicos que se seguem:
doi:10.21747/16463153/35a4 fatcat:ejghlgriija73khddqqo3ro7ti