Entregue de bandeja: uma técnica para o desejo. Diálogo com Girard e Flaubert (Pequena análise a partir das personagens envolvidas na degolação de João Batista)

Edinei da Rosa Cândido
1996 Anuário de Literatura  
Mestrando em Literatura Brasileira, UFSC Introdução O advento do Romantismo, há bem 200 anos passados, abr.iu inúmeras perspectivas para as artes. Quão insondáveis caminhos nossos autores trisavós não palmilharam trabalhando um fragmento? Quantas fugas e evasões, variando da viagem à loucura! Nossos autores-avós, por sua vez, se regalaram com a lingüística. Quantas funções da linguagem a serem exploradas! Novos tornos para as oficinas literárias que, naquele então, tinham de se haver com tantos
more » ... se haver com tantos eixos sintagmáticos e paradigmáticos. Houve mesmo quem tivesse enlouquecido com tantas vozes a troar nos seus ouvidos. Diagnóstico: polifonite crônica. Toda essa profusão de contexto, pré-texto, para-texto, inter-texto, meso-texto, hipo-texto, hiper-texto, trans-texto, texto enfim, deixou a literatura e a critica a pé, à beira do asfalto, pedindo carona a um, quiçá, carro-de-bois, para atravessar a fronteira do ano 2000, rumando para o 3° milênio. Com efeito, torna-se cada vez mais difícil falar em análise e/ou crítica literária. Parece que tudo já foi dito e muito bem dito. Os grandes mestres, os grandes teóricos já mapearam todo o universo literário. Mesmo a tão discutida pós-modernidade, por vezes, parece achar-se num beco sem
doi:10.5007/5315 doaj:17f7c0dee9f64989b127173c184bdf2d fatcat:zzswxjtdevbojmywuouhkqvhbm