Apresentação da Sessão Temática: Dossiê: Políticas Públicas e o Sujeito com Transtorno do Espectro Autista

Claudio Neves Lopes
2020 Revista Educ@ção Científica  
Atualmente sujeitos com transtorno do espectro autista, estão conquistando o direito de frequentar escolas regulares de ensino, mas é preciso garantir sua permanência e aprendizagem, pois a educação é um direito de todos 1 . Incluir o sujeito com TEA não é só oferecer a vaga na escola, mas trabalhar todo o seu potencial e proporcionar oportunidades de desenvolvimento efetivo. O vínculo efetivo e a motivação são essenciais para uma inclusão com qualidade. As escolas devem acolher todas as
more » ... her todas as crianças, independentes de suas condições sociais, afetivas, intelectuais, emocionais e entre outros. Não podem negar a matrícula desses alunos, nem exigir qualquer tipo de laudo médico. Todas as escolas são obrigadas a aceitar crianças com autismo e deve assegurar condições de acesso, aprendizagem e participação de todos os estudantes em um espaço que valorize as diferenças de cada um. Na inclusão, não é a criança que tem que se adaptar à escola, mas a escola, assim que recebê-la, deve transformar-se. Para Lopes (2019), é essencial que toda comunidade escolar esteja envolvida no processo de inclusão, que o tema seja amplamente debatido e que todos assumam as suas responsabilidades, não somente o professor dentro da sala de aula. É preciso observar e atentar-se para as características pessoais do aluno, verificar como ele se comporta diante das atividades pedagógicas e, só então, estabelecer metas, partindo sempre do que o aluno já sabe. Uma das questões que mais preocupa o professor, em relação ao autismo, é a questão da interação desse aluno com as outras crianças, uma vez que as pessoas com autismo apresentam muita dificuldade de socialização em vários níveis de gravidade. A escola precisa 1 Direito previsto a todos os cidadãos brasileiros independente da cor, etnia, crença, credo, condição social e sem fazer distinção, assegurado pela Constituição Federal da República Federativa do Brasil de 1988.
doi:10.46616/rce.v3i6.79 fatcat:mhkl3eudkjh53ia4apealpksku