COLETA SELETIVA NA ESCOLA SULIVAN SILVESTRE DE OLIVEIRA: DA TEORIA À PRÁTICA / SELECTIVE COLLECTION AT SULIVAN SILVESTRE DE OLIVEIRA SCHOOL: FROM THEORY TO PRACTICE

Lucimara de Oliveira Calvis, Airton Aredes, Maria Elisa Vilamaior
2020 Brazilian Journal of Development  
RESUMO Colocar informações em prática, tornando-as conhecimento, faz toda a diferença para que o aprendizado seja alcançado em sua plenitude. Quando se fala da destinação correta dos resíduos sólidos urbanos, se faz necessário reforçar que nenhuma ação se faz de forma isolada. Nesse aspecto a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei Federal de nº 12.305/10, se refere à responsabilidade compartilhada dos produtos passíveis de serem reciclados. O projeto "Coleta Seletiva na Escola
more » ... va na Escola Municipal Sulivan Silvestre de Oliveira: Da Teoria à Pratica", desenvolvido no ano de 2016, fez parte do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Campo Grande e do subprojeto PIBID -Interdisciplinar na Educação Ambiental. Neste texto é relatado o processo de intervenção a partir de uma pesquisa participante que foi desenvolvida com os alunos, das séries iniciais do Ensino Fundamental, nos períodos matutino e vespertino, bem como, com toda Comunidade Escolar: professores, funcionários, pais e moradores da Comunidade Indígena Marçal de Souza. O objetivo foi envolver toda escola e comunidade escolar na prática da coleta seletiva, pois, ela se encontra dentro da rota da área coberta por essa modalidade de coleta implementada no município pela concessionária que faz a gestão dos resíduos sólidos urbanos, a SOLURB -Soluções Ambientais. Dessa forma, se fez necessário incluir ações que viessem atingir toda comunidade escolar, desde os alunos, professores e funcionários, até à Comunidade Indígena Marçal de Souza nesse processo. Foi encontrada uma situação de descarte irregular nesta comunidade, pois o lixo se encontrava jogado nas calçadas e ruas sem estarem devidamente ensacados, e na escola devido a mistura de lixo seco e molhado em mesmo recipiente. Quando apresentadas teorias e opções para praticar a coleta seletiva, observou-se que os alunos e a comunidade participaram ativamente, mas vale salientar que dois projetos realizados pelos mesmos alunos/bolsistas executores, ao serem entregues, não tiveram continuidade pela escola, o que reflete a dificuldade de todos se empenharem ao máximo mesmo quando não tenha alguém para cuidar do projeto.
doi:10.34117/bjdv6n10-181 fatcat:2m6lsuv7dvajba32bz4hinf5iu