Famílias não convencionais na escola: a (in)eficiência das estratégias de (des)integração

Isaias Batista de Oliveira Júnior, Renata Maria Coimbra Libório
2015 Revista Histedbr On-line  
No processo formativo do ser social a família foi atribuída a função de fortalecer o cuidado físico e psíquico e a escola coube a transmissão de valores culturais e sociais. Surgem então distintas estratégias que visam integrar ambas as instituições. O que se observa na maioria das vezes é que o sistema educacional desconhece, ignora ou culpa os arranjos familiares constituídos nas mudanças ocorridas nas últimas décadas do século XX, pelo "sucesso" ou "fracasso escolar" de seus alunos. Este
more » ... us alunos. Este artigo tem como objetivo analisar o estabelecimento das relações entre famílias estruturadas em modelos não convencionais e a escola e para este feito recorremos a pesquisa bibliográfica. As considerações finais deste estudo apontam que a escola precisa lançar um olhar plural sob essas famílias e reconhecer que a combinação de valores, estruturas, afeições, entre outros aspectos, pode caracterizá-las como uma organização funcional, centrando-se nos elementos de positividade que sustentam o contexto familiar e na interação entre seus membros, ou seja, naquilo que eles são capazes de fazer bem. Se trata de reconhecer que independente da organização da família, coexistem fortalezas, bem como fraquezas, recursos e destituições. Investir em capacitação da comunidade escolar, bem como uma reestruturação curricular objetivando a ética, o respeito à diversidade e o acolhimento dos sujeitos oriundos dessas novas configurações familiares são estratégias indispensáveis.
doi:10.20396/rho.v15i63.8641183 fatcat:3s45a3jr5jdzhpyahjjdnuxcpm