Comprando e vendendo Alcorões no Rio de Janeiro do século XIX

Alberto da Costa e Silva
2004 Estudos Avançados  
NA SEGUNDA metade do século XIX, uma livraria francesa vendia aos negros do Rio de Janeiro um bom número de exemplares do Alcorão. Havia na capital do Império uma comunidade muçulmana, formada em parte por ex-escravos imigrados da Bahia. No início do século XX, essa comunidade ainda era ativa e mantinha até mesmo escola corânica. Com o término dos contactos diretos entre o Brasil e a África, os islamitas do Rio tornaram-se cada vez mais isolados e os seus descendentes acabaram por se converter
more » ... m por se converter a outras crenças.
doi:10.1590/s0103-40142004000100024 fatcat:wxjxjdvrkrd3jguctuxvzzm2r4