Beyond geography: the cognitive space of Ammianus Marcellinus
Muito além da geografia: o espaço cognitivo de Amiano Marcelino

Juliana Bastos Marques
2009 Classica, Revista Brasileira de Estudos Clássicos  
A navegação consulta e descarregamento dos títulos inseridos nas Bibliotecas Digitais UC Digitalis, UC Pombalina e UC Impactum, pressupõem a aceitação plena e sem reservas dos Termos e Condições de Uso destas Bibliotecas Digitais, disponíveis em https://digitalis.uc.pt/pt-pt/termos. Conforme exposto nos referidos Termos e Condições de Uso, o descarregamento de títulos de acesso restrito requer uma licença válida de autorização devendo o utilizador aceder ao(s) documento(s) a partir de um
more » ... partir de um endereço de IP da instituição detentora da supramencionada licença. Ao utilizador é apenas permitido o descarregamento para uso pessoal, pelo que o emprego do(s) título(s) descarregado(s) para outro fim, designadamente comercial, carece de autorização do respetivo autor ou editor da obra. Na medida em que todas as obras da UC Digitalis se encontram protegidas pelo Código do Direito de Autor e Direitos Conexos e demais legislação aplicável, toda a cópia, parcial ou total, deste documento, nos casos em que é legalmente admitida, deverá conter ou fazer-se acompanhar por este aviso. Muito além da geografia: o espaço cognitivo de Amiano Marcelino Autor(es): Marques, Juliana Bastos Publicado por: Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos URL persistente: URI:http://hdl.handle.net/10316.2/35772 148 Muito além da geografia: o espaço cognitivo de Amiano Marcelino jULIAnA BASTOS MARqUES UNIRIO Brasil RESUMO . Este trabalho apresenta, em primeiro lugar, considerações sobre o uso das teorias da geografia cognitiva, como o conceito de "mapas mentais", no estudo do espaço no mundo antigo, em especial no caso de Amiano Marcelino. Uma leitura crítica do uso que os especialistas em cartografia antiga fazem dessas teorias e conceitos pode levar à superação de alguns problemas de inadequação conceitual. Faz-se em seguida uma leitura específica de Amiano Marcelino como fonte para essas questões. Por fim, discute-se uma possibilidade de leitura ampliada do espaço cognitivo em Amiano para além de suas digressões estritamente geográficas. O espaço é lido em seu texto também como delimitado pela função, ênfase e premência de outros elementos da narrativa, como, por exemplo, o papel dos imperadores, em uma dicotomia de centro e periferia que transcende o aspecto puramente geográfico.
doi:10.14195/2176-6436_22-1_9 fatcat:hk67d5xygjf7nosizvnx5mxj64