Protagonização do médico na segurança do paciente nas reações transfusionais: uma revisão integrativa

Wanderson Alves Ribeiro, Giovanna Borges Damião Faillace, Bruna Porath Azevedo Fassarella, Keila do Carmo Neves, Michel Barros Fassarella, Ary Carlos Spacoski da Silva, Fabiano Júlio Delesposte Silva, Felipe de Castro Felício, Karine Gomes de Moura de Oliveira, Shirlei Lacerda de Oliveira, Aline Santos Silva, Bianca Sá Farias
2020 Research, Society and Development  
A transfusão de hemocomponentes sanguíneos é uma intervenção relevante na terapêutica atual. Se usada de forma adequada, pode diminuir de forma significativa o índice de mortalidade e melhorar a saúde dos pacientes; porém, assim como em outras ações terapêuticas de cuidado, pode levar a complicações como a transmissão de microrganismos infecciosos entre outras intercorrências clínicas. Diante disso o artigo tem como objetivos escrever as possíveis reações transfusionais que acometem o paciente
more » ... cometem o paciente na hemotransfusão e a proposta de estratégias para a diminuição das possíveis reações transfusionais que acometem o paciente na hemotransfusão. Como metodologia, trata-se de uma pesquisa de revisão integrativa, que inclui as concepções teóricas de abordagem, o conjunto de técnicas que possibilitam a construção da realidade e o sopro divino do potencial criativo do investigador. Utilizaram-se artigos publicados em base de dados virtuais. Para tal utilizou-se a Biblioteca Virtual de Saúde, nas bases de informações LILACS, BDENF, MEDLINE e Google Acadêmico, com recorte temporal de 2014 a 2018. Após a leitura reflexiva dos artigos emergiram duas categorias para análise de dados e resultados encontrados. A medicina transfusional é um complexo processo que depende de uma equipe multiprofissional, que exerce um papel fundamental na segurança da hemotransfusão e cuja responsabilidade consiste, inclusive, em manter o paciente informado acerca dos procedimentos a que é submetido. Conclui-se que a prática de hemoterapia é de atuação multiprofissional, e assim, necessita de profissionais competentes, responsáveis, com conhecimento teórico-científico, para garantir a qualidade e segurança do paciente que vivencia o processo transfusional transcender o processo saúde-doença.
doi:10.33448/rsd-v9i7.4597 fatcat:hitxgdeiurhifkep6pynmntrke