A CIDADE DO FUTURO*

Fredric Jameson
Juiz de Fora   unpublished
O Project on the City ("Projeto sobre a Cidade") reúne pesquisas de um seminário de graduação ainda em andamento, dirigido por Rem Koolhaas, na Harvard School of Design; seus primeiros dois volumes-Great Leap Foward ("O Grande Salto à Frente), uma análise do desenvolvimento do delta do Rio das Pérolas, entre Hong Kong e Macau, e Guide to Shopping ("Guia do Shopping")-acabaram de sair em suntuosas edições da Taschen 2. Esses extraordinários volumes são totalmente diferentes de tudo o que se pode
more » ... tudo o que se pode encontrar na mídia impressa; eles não são livros de fotografia ou textos ilustrados, estão em movimento como um CD-ROM, suas estatísticas são visualmente bonitas e suas imagens, até certo ponto, legíveis. Embora a arquitetura seja uma das poucas artes em que ainda existem os grandes auteurs-e embora Koolhaas certamente seja um deles-o seminário que produziu seus primeiros resultados nesses dois volumes não é dedicado à arquitetura, mas sim, à exploração da cidade nos dias de hoje, em todas as suas não-teorizadas diferenças em relação à estrutura urbana clássica que existiu ao menos até a Segunda Guerra Mundial. Desde seus primórdios, nos séculos XVIII e XIX, a arquitetura moderna tem estado intimamente ligada às questões do urbanismo: a síntese modernista de Siegfried Giedion, Space, Time and Architeture, por exemplo, mesmo sendo, essencialmente, uma celebração de Le Corbusier, começa com a reestruturação barroca de Roma por Sixtus V e termina com o Rockfeller Center e as avenidas de Robert Moses. E, obviamente, Le Corbusier foi, com as Radiant Cities, Chandigarh e o plano para Argel, tanto um arquiteto quanto um "planejador urbano". Mas ainda que o Project testemunhe a favor do compromisso de Koolhaas com a questão da cidade, ele não é um urbanista em nenhum sentido disciplinar; tampouco pode a palavra ser usada para descrever esses livros, que igualmente escapam a outras categorias disciplinares (tais como sociologia ou economia), mas estão mais próximos dos estudos culturais, pode-se dizer. _______________ * Traduzido do inglês por Mauricio Miranda dos Santos Oliveira, doutorando da Escola de Serviço Social da UFRJ.
fatcat:erj6xhgu6jfl7agdcf7h5qt7wy