Avaliação da resistência de acessos de tomateiro a tospovírus e a geminivírus

André Luiz Lourenção, Arlete M. T. de Melo, Walter José Siqueira, Addolorata Colariccio, Paulo César T. de Melo
2004 Horticultura Brasileira  
Treze linhagens avançadas e três cultivares de tomateiro foram avaliadas em condições de campo para resistência a tospovírus e a geminivírus, em Campinas (SP). O germoplasma avaliado compreendeu linhagens do grupo IAC e as cultivares Stevens, Franco e IPA-5. Um mesmo experimento foi instalado em duas épocas. Na primeira, o experimento foi conduzido de 12/2001 a 2/2002, e a única espécie de tospovírus incidente foi Tomato chlorotic spot virus (TCSV). Na segunda época, de 7 a 9/2002, houve
more » ... /2002, houve infecção por Tomato yellow vein streak virus (TYVSV), sendo a avaliação realizada mediante determinação da porcentagem de plantas infectadas e pela intensidade dos sintomas, medida por escala de notas. Não houve discriminação dos tratamentos com base no primeiro critério, mas o uso de notas permitiu a diferenciação do germoplasma, com destaque para a linhagem IAC-S3-16. Considerando-se ambas as épocas, confirmou-se a suscetibilidade de 'IPA-5' aos dois patógenos e demonstrou-se o comportamento de resistência de 'Franco' a TCSV e a TYVSV. Ainda deve ser destacado o desempenho das linhagens IAC-S3-54, IAC-S3-318, IAC-S4-39 e IAC-SVS-1, com baixas porcentagens de infecção por TCSV, e notas de sintomas de TYVSV próximas à média de 'Franco', caracterizando-se como promissoras para obtenção de cultivares com resistência aos dois vírus.
doi:10.1590/s0102-05362004000200006 fatcat:prkb3zyimvbifpq6krunrahbkq