TEMPO, ASPECTO E MODALIDADE EM CAELA

Flávia De, Castro Alves
unpublished
ReVEL, edição especial n. 3, 2009 [www.revel.inf.br] 1 CASTRO ALVES, Flávia. Tempo, aspecto e modalidade em Canela. ReVEL. Edição especial n. 3, 2009. ISSN 1678-8931 [www.revel.inf.br]. RESUMO: Este artigo mostra como as categorias tempo, aspecto e modalidade (TAM) são expressas na língua falada pelo povo Canela Apãniekrá. Veremos que nessa língua não há morfemas TAM afixados ao verbo. Por outro lado, há ocorrência de partículas no início da oração e de operadores pós-verbais. PALAVRAS-CHAVE:
more » ... . PALAVRAS-CHAVE: tipologia; gramaticalização; macro-jê. ITRODUÇÃO A família Jê é composta atualmente pelas seguintes línguas, faladas exclusivamente no Brasil (Rodrigues 1999): Kaingáng, Xokléng, Xavante, Xerente, Apinajé, Kayapó, Panará, Suyá e Timbira. Esta última inclui as variantes Canela Apãniekrá, Canela Ramkokamekrá, Gavião Pykobjê, Gavião Parkatejê, Krahô, Krejê, Krikatí. O objetivo deste artigo será mostrar como as categorias tempo, aspecto e modalidade (TAM) são expressas na língua falada pelo povo Canela Apãniekrá. Veremos que nessa língua não há morfemas TAM afixados ao verbo. Por outro lado, há ocorrência de partículas no início da oração e de operadores pós-verbais. Pelo fato de os dados aqui apresentados serem da variante dialetal Canela Apãniekrá, evitaremos o termo coletivo Timbira em favor do termo individual Canela, lembrando que os outros dialetos Timbira podem apresentar diferenças importantes em relação ao padrão apresentado a seguir.
fatcat:lgenadjfmbdc5i6oipeoksvboe