Adequabilidade ambiental dos biomas brasileiros à ocorrência do lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) e efeitos da composição da paisagem em sua ecologia espacial, atividade e movimentação [thesis]

Rogério Cunha de Paula
Para Laís, que partilha os sonhos, a realidade, a vida Para Luna, que transforma sonhos em realidade, com o fascinante sopro da vida Para os lobos, que me fazem confundir sonhos e realidade na valente persistência de suas vidas 4 5 AGRADECIMENTOS Esta tese representa mais um capítulo em um longo livro de histórias. E esse capítulo foi vivido e escrito de forma diferente, direcionado para contribuir com ciência. E durante esses treze anos, desde as primeiras ideias que se transformaram pouco a
more » ... sformaram pouco a pouco neste projeto de doutorado, tanta gente esteve diretamente e indiretamente envolvida que difícil é a tarefa de escrever uma seção de agradecimentos. Infelizmente muitos se foram neste caminho, amigos, lobos... E a todos eles dedico parte deste trabalho. E aos que caminharam e ainda caminham juntos pela conservação dos lobos, agradeço profundamente por escrevermos juntos essa história. Abro esse segmento agradecendo a amiga que aceitou o desafio de me ajudar a transformar tantas informações em ciência. Que me trouxe de volta à academia, ensinou a persistir como os lobos para conquistar esse produto final. Agradeço imensamente então à Kátia Ferraz, em ordem de acontecimento, amiga, orientadora e professora, uma pessoa tão especial que soube conduzir com paciência e objetividade este processo de adaptação de perfil profissional. As ideias, discussões, ensinamentos sobre as diferentes modelagens, tudo que aprendi no universo SIG, além dos ensinamentos acadêmicos, serão carregados vida afora. Agradeço por colocar o Laboratório de Ecologia, Manejo e Conservação (LEMaC) a disposição deste trabalho e estendo o agradecimento a todos os colegas LEMaCkianos. Este trabalho não poderia ser realizado se não fosse pelo árduo trabalho no sobe e desce da Serra da Canastra, desse caboclo que há 16 anos divide as trilhas e receptores, os GPS e bússolas, divide as ideias e as aflições, as alegrias de ver novos nascimentos de lobos e as tristezas de perder animais ao longo do caminho. Agradeço a Jean Pierre Santos por dividir o conhecimento, e os momentos que recheiam esses anos de historias e fazem esta tese ainda mais especial. Agradeço ao amigo, chefe, parceiro, Ronaldo Gonçalves Morato que me motivou a ir atrás desse novo projeto, para o aprimoramento profissional e constantemente esteve presente no projeto de pesquisa, no projeto de doutorado, discutindo métodos e análises, até absorver o caminho da ecologia de movimento para seu aprimoramento profissional também. Sou extremamente grato pela oportunidade de ter me ausentado por grande período do nosso centro para desenvolver esse estudo. Agradeço ao professor Milton Ribeiro que emprestou por muitos momentos seu conhecimento em viagens de análises de dados na ecologia espacial e ecologia do movimento, 6 esperando que um dia terminaremos todas as ideias colocadas no papel. Agradeço pela ajuda e por disponibilizar parte da equipe do LEEC à conservação dos lobos. Agradeço aos amigos do "Lobos da Canastra", que conhecem tão bem cada um desses animais observados aqui sob os olhos da ciência, mas que para nós se personificam nas histórias vividas desde a primeira fase do projeto em 2004. Gratidão gigante aos amigos Joares May Junior e Ricardo Arrais, veterinários sempre prontos a unir o bem-estar dos animais com as investigações científicas sempre com uma boa dose de diversão no meio do trabalho. Para a querida amiga Fernanda Cavalcanti de Azevedo, que se dedicou tantos anos a cada um dos lobos acompanhados e que continua sempre perto discutindo dados e novas ideias. Sem esses três, nunca poderia ter ido tão longe, mesmo porque sem os vets nem poderia instalar as coleiras... E agradeço em especial Flávio Rodrigues, parte desse grande projeto que juntos construímos e também aos queridos amigos Marcelo Bizerril, Fabiana Rocha, Carla Soares, Vivian Moreno, Flávia Ribeiro (penetra cheia de penas mas que sabe de tudo de lobo!) que cada qual em seu período de contribuição tanto fizeram pelos lobos da Canastra. Agradeço ao irmão de todas as horas, o amigo Adriano Gambarini, integrante essencial do projeto, que representa uma grande parte deste trabalho, desde sua concepção lá nos idos 2000 e alguma coisa, por todo apoio e ajuda no campo e em todos os lugares, especialmente na documentação de todas as etapas dessa história. Juntos contamos algumas "Histórias de um Lobo", e que sempre possamos continuar contando essas e outras pelo resto de nossas vidas. Ao parceirão Frederico Lemos, o naturalista mais jovem que conheço, agradeço pelas discussões científicas, viagens biológicas, pelo apoio no projeto e nas ações pela conservação dos lobos, das raposas, dos mamíferos do Cerrado. Agradeço em especial à amiga Rose Morato, que acompanhou as primeiras viagens atrás dos lobos de Emas lá em 97 e depois o descobrimento do potencial da Canastra, sempre motivando nas diversas fases do projeto e de minha vida. Agradeço aos amigos do CENAP por todo apoio nas fases deste trabalho ao Paulo Roberto Amaral e principalmente Valdomiro de Souza Lemos que vivenciaram parte deste trabalho no campo, atrás dos lobos, faça sol, faça chuva, sempre dispostos a ajudar. Ao amigo Danianderson Carvalho por ter dedicado tanto de seu tempo ao Projeto Sou Amigo do Lobo e por ter conseguido traduzir meus garranchos do papel nas incríveis figuras de hipóteses. Ao amigo Whaldener Endo pela ajuda tão vital na reta final, quando tudo parecia tão obscuro no mundo das análises estatísticas no R. Agradeço a amiga Silvia Godoy que também entrou na SUMÁRIO RESUMO .
doi:10.11606/t.11.2016.tde-05072016-114911 fatcat:xcrij4hf4vanlm4prlkw7lyx64