Forames mandibulares medianos e a sua efetividade na estimativa do sexo: um estudo por tomografia computadorizada de feixe cônico [thesis]

Silmara Pereira de Sousa
Aos meus pais, Silvia e Amaral e, a todos os pais que renunciaram seus sonhos em favor dos seus filhos, para todos aqueles que tiveram pouco acesso e deram seu sangue para que seus descendentes tivesse o privilégio que lhes foi negado pela sociedade. À minha irmã Andréa, que esteve ao meu lado em todos os momentos, me dando apoio, força e incentivo para que eu trilhasse meu caminho. A todos os marginalizados pela sociedade, mulheres, negros, lgbtqi+, pobres que, assim como eu, abdicaram de
more » ... , abdicaram de muito e se doaram imensamente mais para provar que o seu lugar era onde eles decidiam ser. Cada vez que um de nós vence é uma pequena vitória para nossa enorme batalha! Agradecimentos Agradeço, Primeiramente à Deus e toda força maior que opera no Universo, sempre me guiando e traçando meus caminhos para rumos inesperados e maravilhosos, concedendo muito privilégio para que eu pudesse lutar à minha maneira. aos seus funcionários, pela dedicação e paciência para tudo que eu precisasse. Ao Departamento de Estomatologia, Saúde Coletiva e Odontologia Legal e à Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto que foi minha morada e escola por muito tempo. Sempre serei grata ao meu berço da Odontologia Legal. Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), pela concessão da bolsa de estudos e auxílio financeira que possibilitou a dedicação integral ao programa de pós-graduação e operacionalização do estudo. Ao meu orientador, Prof. Dr. Ricardo Henrique Alves da Silva, que com tanto amor à profissão, me concedeu a oportunidade de ingressar no campo da pesquisa e acreditou no meu potencial mesmo quando outros não o fizeram, sempre dedicado, me apoiando para que chegasse até aqui, com palavras encorajadores e de incentivo. Ao colaborador desse projeto, Prof. Dr. Christiano de Oliveira Santos, que trabalhou comigo o tema deste projeto e teve tanta paciência em me auxiliar na área radiológica. A meus pais e minha irmã que, direta ou indiretamente, sempre me apoiaram com palavras amigas. Obrigada pelo amor incondicional de sempre, apoio, carinho e compreensão, sem nenhum questionamento ou dúvida da minha capacidade, mesmo quando isso faltava a mim mesma. À minha avó Cecília, que por algum motivo se manteve em minha mente em toda a escrita deste trabalho. Aonde quer que esteja sei que me mandou forças e me inspirou mais do que eu poderia imaginar. Ao meu psicólogo Lucas que se tornou uma peça essencial na manutenção da minha sanidade mental e me fez enxergar que eu merecia estar onde eu estava. Aos meus colegas avaliadores, Juliane e Arthur, que aceitaram participar do projeto e descobriram junto comigo toda a dificuldade e bons resultados. Aos colegas de Departamento Julia, Luciana, Paula, Tamara que, inicialmente quando cheguei na Universidade me receberam com todo carinho. Em especial a Bruna e Ana Luísa, que por muito tempo foram minhas confidentes e alicerce, e agora me servem de inspiração. Aos colegas guerreiros de Mestrado, Doutorado e trabalho, Giovanna, Paulo, Júlia, Victor, Juliane, Maria, Antônio, Maille, Raquel, Letícia e Cindy, pela convivência, apoio, amizade, boas risadas e desesperos compartilhados. Dizem que as situações difíceis unem as pessoas e vocês se tornaram uma família para mim. Obrigada pelo caminho que trilhamos juntos até aqui. Desejo todo sucesso do mundo para vocês. Agradeço especialmente à Giovanna, que se tornou vizinha, confidente, melhor amiga e irmã, obrigada por compartilhar dos mesmos gostos e problemas mentais, você me fez sentir acolhida e um pouco menos (ou mais) estranha nesse mundo. O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior -Brasil (CAPES) -Código de Financiamento 001 "Não tinha nem ideia de que estava fazendo história, só estava cansada de me render" Rosa Parks Resumo RESUMO SOUSA, Silmara Pereira de. Forames mandibulares medianos e a sua efetividade na estimativa do sexo: um estudo por tomografia computadorizada de feixe cônico. 2020. Dissertação (Mestrado em Patologia) -Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2020. A mandíbula é o osso mais forte e resistente do crânio, possuindo um grande número de características e acidentes anatômicos que auxiliam na individualização, como seus diversos forames e canais, o tornando um item importante no estabelecimento do perfil biológico. Os Forames Mandibulares Medianos (FMM) são entradas de canais que tem a abertura da sua luz na superfície da cortical óssea da porção lingual da mandíbula e vão em direção a região intraóssea, geralmente situados na região de incisivos e pré-molares, carregando em seu interior estruturas importantes da área da língua. O presente estudo objetivou utilizar os FMMs como uma nova metodologia, para avaliar sua aplicabilidade na estimativa do sexo. Foram analisadas 203 tomografias computadorizadas de indivíduos dos sexos feminino e masculino, avaliando características como localização, quantidade, diâmetro e distância da linha média dos Forames Mandibulares Medianos. Os resultados demostraram alta concordância inter e intraobservador e dez das variáveis demonstraram diferenças entre os sexos (quantidade total de forames vestibulares, quantidade de forames vestibulares laterais esquerdo e direitos, diâmetro dos forames vestibulares laterais esquerdos e direitos, diâmetro dos forames linguais laterais esquerdos e direitos e por fim as distâncias dos forames vestibulares laterais esquerdos e direitos, assim como a distância dos forames linguais laterais direitos). O diagnóstico do modelo final ajustado resultou em um modelo preditivo com 62,50% de acurácia. O método isoladamente possui uma taxa de acerto considerada baixa. No entanto, tal resultado se torna promissor quando na medida em que sinaliza que as variáveis estudadas podem ser acrescentadas a outras que também sabe-se estarem associadas ao dimorfismo sexual e para que possam gerar um modelo preditivo com acurácia maior. Palavras-Chave: Odontologia legal, Estimativa de sexo, Antropologia Forense, Mandíbula. Abstract ABSTRACT SOUSA, S P. Median mandibular foramina and its effectiveness in estimating sex: a cone beam computed tomography study. 2020. Dissertation (Master of pathology) -Ribeirão Preto School of Medicine, University of São Paulo, Ribeirão Preto, 2020. The mandible is the strongest and most resistant bone of the skull, having large number of characteristics and anatomical accidents that assist in individualization, such as its various foramina and channels, making it an important item in the biological profile build. The Median Mandibular foramina (MMF) are entrances of channels that have their light opening on the surface of the bony cortex of the lingual portion of the mandible and go towards the intraosseous region, located in the region of incisors and premolars, carrying in their interiors important structures of the language area. The present study aimed to use MMFs as a new methodology, to assess their effectiveness in estimating sex. 203 computed tomography scans from female and male were analyzed, evaluating characteristics such as location, quantity, diameter and distance from the midline of the Median Mandibular foramina. The results showed high inter and intra-observer agreement, and ten of the variables demonstrated differences between the sexes (total number of vestibular foramina, left and right lateral vestibular foramen, diameter of left and right lateral vestibular foramina, diameter of lingual foramina left and right lateral, right and finally as distances of the left and right lateral vestibular foramina, as well as the distance of the right lateral lingual foramina). The diagnosis of the compatible final model resulted in a predictive model with 62.50% accuracy. The method alone has a hit rate considered low. However, the result becomes promising as it signals that the variables studied can be caused by others that are also known to be associated with sexual dimorphism and so that they can generate a predictive model with greater accuracy.
doi:10.11606/d.17.2020.tde-08022021-151643 fatcat:pgzmdqh5uvewra3zpxi67eb664