A demonomania harmônica: Jean Bodin, a bruxaria e a república [thesis]

Daniel Aidar da Rosa
Resumo Este trabalho pretende oferecer uma análise crítica da Demonomania das Feiticeiras, escrita pelo famoso jurista francês Jean Bodin no final do século XVI. Por intermédio da perspectiva histórico-religiosa, desenvolvida pelos expoentes da Escola Italiana de História das Religiões, procurar-se-á estudar algumas categorias conceituais que fundamentaram a escrita da obra, tendo em vista o complexo contexto em que foi escrita. Para tanto, observar-se-á a influência das Guerras de Religião que
more » ... ras de Religião que assolaram a França no percurso intelectual de Bodin, a decorrência da caça às bruxas enquanto fenômeno cultural e religioso e uma análise geral da carreira e da obra bodiniana, de modo a buscarmos o afinamento de nossos instrumentos interpretativos e, com isso, melhor compreendermos a Demonomania no contexto de sua realização e, ao mesmo passo, o conjunto da obra de seu autor. Palavras-Chave : História das Religiões. História Moderna. Bruxaria. Demonologia. França (século XVI). Jean Bodin. Abstract This study intends to do a critical analysis of the Demon-mania of the Sorcerers, written by the famous French jurist Jean Bodin by the end of the XVI century. Through the historical-religious perspective developed by the Italian School of History of Religions, it will be sought to study some of the conceptual categories which gave the Demonmania's writing its foundation, having in mind the complex context in which it was written. In order to achieve this, the influence of the French Religion Wars on the intellectual course of Bodin, the witch-hunt as a cultural and religious phenomenon and a general analysis of the author's career and his works shall be taken into consideration, while we reach for an improvement of our interpretative instruments and, with that, a better understanding of the Demon-mania in its context and, at the same time, in the interior of the whole of Bodin's writings. (XVIth Century). Jean Bodin. Agradecimentos Agradeço ao meu orientador Adone Agnolin, pela confiança, pelo ensino, pelo diálogo, pelo rigor e pelo apoio, indispensáveis para que eu pudesse vir a realizar este trabalho. Agradeço também à professora Laura de Mello e Souza e ao professor Modesto Florenzano pelas sugestões e críticas, quando por suas participações durante meu processo de Qualificação, além de por suas aulas. Agradeço a todos os funcionários e servidores da Universidade de São Paulo, especialmente aos funcionários da Biblioteca da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da Secretaria de Pós-Graduação da História e aos meus colegas de trabalho na Procuradoria Geral. Agradeço ainda a Marcelo Takiy e Célia Duarte pela compreensão e pelo suporte dados ao longo de meus estudos. Agradeço a toda a minha família, meus primos e primas, tios e tias, avôs e avós. Agradeço carinhosamente aos meus amigos, amigas e bons aliados, pois foram todos fundamentais para a minha formação enquanto historiador e ser humano. Agradeço especialmente a leitura, pelas contribuições ou sugestões para com este trabalho. Agradeço ao Paulo Gallina e ao Thiago Oliveira pelas aventuras. Agradeço aos alunos que tive. Agradeço aos meus pais, Jorge e Ana Cristina, e ao meu irmão, Lucas, pelo suporte, amor e carinho incondicionais. Agradeço, enfim, à Carol. Sem ela ao meu lado, sem sua paixão, sua dedicação e seu companheirismo, este trabalho seria impossível. Obrigado por acreditar em mim e por dividir sua vida (e as gatas) comigo.
doi:10.11606/d.8.2014.tde-12112015-162814 fatcat:cyztaikpirc5hcu6oirflle3he