Título: O embondeiro e a mulemba: árvores e literatura

Maria Geralda De Miranda
2009 Revista Mulemba  
A presença de árvores é um dado recorrente nas literaturas africanas de língua portuguesa, que, em geral, as situam como intermediárias entre as divindades e os humanos. O presente trabalho buscará recortar a presença de duas árvores: a mulemba, no romance Yaka, do escritor angolano, Pepetela, e o embondeiro, no conto "o embondeiro que sonhava pássaros", do escritor moçambicano, Mia Couto. Em ambas as narrativas, compondo o viés mitológico, elas servem de abrigo e simbolizam resistência ao
more » ... resistência ao dominador.PALVRAS-CHAVE: embondeiro, mulemba, Mia Couto, Pepetela.
doi:10.35520/mulemba.2009.v1n1a4671 fatcat:6ypuihhrejff5jpkfx3ia5qjhm