Parâmetros temporoespaciais e desvios da marcha em usuários de dispositivos de auxílio: um estudo quasi-experimental

Viviane Santos Borges, Dayanne Gabriela de Melo Marques, Larissa Nunes, Letícia Gabriela Faria, Maria Caroline Fonseca Silva, Renatha Carvalho, Andréa De Jesus Lopes
2019 Conexão Ciência  
Introdução: Limitações funcionais e alterações na marcha podem ser minimizadas com o uso de dispositivos de auxílio. Sua correta prescrição, respeitando a individualidade do usuário é fundamental para um bom desempenho físico. Objetivo: Avaliar os parâmetros têmporoespaciais da marcha na velocidade habitual e rápida em dois momentos: um, com dispositivo de auxílio apresentando as medidas habituais, e no segundo momento com o dispositivo adaptado com relação a altura e angulação do voluntário.
more » ... ão do voluntário. Métodos: Trata-se de um estudo quasi-experimental. Foi aplicado um questionário contendo informações gerais e específicas sobre o dispositivo de auxílio à marcha (DAM) e seu uso. Foi realizada a avaliação dos parâmetros têmporoespaciais da marcha, na velocidade habitual e rápida. Resultados: um total de 36 indivíduos (média 59 anos; 64% homens) com diagnósticos distintos completaram os testes propostos; 31% dos usuários de DAM apresentaram a altura incorreta do dispositivo. Foi observada uma diferença significativa entre as medidas do trocânter maior e a prega do punho ao solo (p<0,001); 61% não recebeu instrução ou treinamento para utilizar o DAM; 55% dos usuários de bengala utilizava o dispositivo no lado contralateral a lesão. Nenhuma diferença significativa nos parâmetros têmporoespaciais da marcha foram identificados, nem mesmo diferenças na simetria do quadril. Conclusão: os resultados apresentados, fornecem informações relevantes para profissionais e usuários sobre a utilização do DAM e sua correta prescrição. De acordo com a avaliação têmporoespacial da marcha apenas corrigir a altura do DAM como preconizado pela literatura, não foi o suficiente para uma melhora significativa dos seus parâmetros.
doi:10.24862/cco.v14i4.1112 fatcat:3fa7b6dfxrdmdcz5logwf7rigq