Parâmetros ecocardiográficos relacionados à necessidade de fluxo pulmonar adicional em pacientes com atresia ou estenose crítica da valva pulmonar e septo interventricular íntegro tratados por valvoplastia pulmonar percutânea [thesis]

Maria Fernanda Silva Jardim
Escrevo aqui as últimas linhas deste manuscrito, desta vez mais livremente, sem regras, palavras técnicas ou referências, para agradecer imensamente às pessoas que caminharam comigo nesta jornada. Ao Jorge Assef e à Simone Pedra, que generosamente me ofereceram horas preciosas das suas vidas tão atribuladas para me orientar e ensinar. Ao Jorge, pelo brilho nos olhos quando fala de fisiologia, de física, de eco. Por me aceitar como sua aluna, acreditando no meu projeto e no meu comprometimento.
more » ... Simone, que além do enorme conhecimento da nossa tão bela especialidade, se importa de forma genuína com os pequenos e grandes pacientes. Vocês são verdadeiras inspirações para mim, para ser a médica que sou hoje. Aos amigos essenciais da hemodinâmica, por toda a ajuda que me deram neste caminho. Ao Carlos Pedra, por tantos conhecimentos divididos e pelas orientações neste projeto, ao Marcelo Ribeiro pela amizade e parceria incondicional no trabalho diário com nossos pequenos e ao Rodrigo Nieckel pelas observações valiosas da qualificação e por toda a sua disponibilidade de sempre. À Alice Lemos, que me fez ver estatística de maneira tão prazerosa, por sua fundamental participação nesta pesquisa, pelas inúmeras horas de descanso dedicadas a ela e pela amizade que ganhei inesperadamente nesta trajetória. Aos colegas do eco pediátrico do Dante, Samaritano e HCor, em especial à Luciana Martins e à Daniela Kreuzer, por toda a sua presteza e colaboração com a difícil logística desta pesquisa. Agora, meus agradecimentos emocionados às incríveis pessoas que dividem a vida comigo, que caminham junto no frio e no calor dos dias, me ensinando incansavelmente. Ao Carlos, meu marido, que me encorajou a iniciar esta jornada, sabendo o quanto me sentiria incompleta sem ela, e que caminhou ao meu lado em todo o percurso. Por seu apoio e incentivo diários. Com quem divido os bons e os maus dias da vida. Todos eles. Que me ensina a ter paciência, a não desistir. Pela parceria infinita e incondicional. Aprendemos juntos que a vida é perfeita, com todas as suas imperfeições, e que só nos cabe saber vive-la. À filha amada, Isabel, um grande presente da vida, que doou tanto do seu tempo e da sua compreensão para que eu chegasse até aqui. Que entendeu o que é uma tese e o valor do estudo infindável. Também pela participação direta neste projeto, produzindo boas ilustrações. Por você não me faltam forças para seguir em frente, para chegar aos lugares tão desejados. Você me motiva a viver da melhor forma possível todos os dias. Me ensina a ser sua mãe. À minha irmã Letícia, que dá sentido à palavra irmã. Por seu suporte incondicional tão generoso e pela presença sem igual na minha vida. Também aos meus sobrinhos Rita e Tomé, meus amores, que me mostram diariamente como viver é divertido e valioso. Vocês iluminam a minha vida. À minha mãe Vânia, que me ensinou a ter princípios e a não medir esforços para defende-los, mostrando que a vida só pode ser boa desta forma. Minha mãe, que nos ensinou a não desistir, a batalhar, a sermos pessoas inteiras. A darmos o melhor que temos em tudo o que fazemos, para que seja sempre o nosso suficiente. Que nos entrega o seu melhor, com amor. Também ao Valdir que caminha junto, torcendo, incentivando, comemorando cada passo, cuidando. Ao meu pai Antônio, que lá de longe está sempre por perto, preocupado, interessado, orgulhoso de cada conquista, garantindo seu apoio para todas as decisões que tenhamos, quaisquer que elas sejam. À Bia, que nos acompanha desde tão cedo, precisando que sejamos felizes, e ao irmão Caio, que da sua forma, também está sempre conosco. À Dodora e Evandro, meus sogros, que dividem conosco a sabedoria que o tempo trouxe e ainda traz, pela disposição incansável em aprender, em ouvir, em ensinar. Por acompanharem tão de perto e com tanto interesse a construção desta tese. Pelo carinho generoso de todos os dias. Por mostrar o que é ser verdadeiramente resiliente. À minha avó, Nanete, que me ensinou com tanta generosidade o que é afeto e que, por isso, estará sempre comigo, mesmo tendo nos deixado tão cedo. Estaria tão orgulhosa hoje, quanto com a minha alfabetização. Todas as nossas conquistas eram preciosas para ela. Aos grandes amigos da vida, em especial Carol, Renê, Adriano e Roberta. Luli, Edu, Thais, Fábio, Mylena, Leandro (impossível citá-los todos), que sabem o quanto são importantes para mim, não só neste projeto, mas em todos os dias vividos. Por fim, aos pequenos pacientes, não só os deste estudo, mas a todos os que entregam seus defeituosos coraçõezinhos aos nossos cuidados e tanto nos devolvem em troca, os que dão sentido aos despertares de todas as manhãs. Meu eterno agradecimento! SUMÁRIO:
doi:10.11606/t.98.2021.tde-22022022-153001 fatcat:ddz6vsuibvddzab3c7p6tpmutq