Por uma ética dos afetos: "Os anões", de Veronica Stigger

Wanderlan Da Silva Alves
2018 Letras  
Neste estudo, analisa-se como a escrita experimentalista levada a cabo na configuração de Os anões (2010), de Veronica Stigger, produz um desmascaramento da normalidade cotidiana, seus códigos e normas, ao mesmo tempo em que uma rede de afetos se manifesta como potência crítica relacionada à escritura e à experimentação, capaz de interromper os fluxos regulados da experiência social, apontando, deste modo, para uma ética dos afetos como um imperativo contemporâneo, em sua obra.
doi:10.5902/2176148531868 fatcat:6dl63orolrd4rinphkjekr3cti