PARA (RE)PENSAR A QUESTÃO URBANA 1

Mario Lahorgue
unpublished
RESUMO Pensar a questão urbana é sempre, ao mesmo tempo, repensá-la. Este texto procura questionar o que mudou e o que permaneceu basicamente igual nas cidades capitalistas nos últimos 165 anos, desde a publicação dos clássicos trabalhos de Engels A situação da classe trabalhadora na Inglaterra e A questão da habitação. Uma das perguntas é: discussões clássicas e mais antigas sobre a urbanização capitalista ainda são úteis para se analisar a cidade contemporânea, especialmente a brasileira?
more » ... responder isto, além da retomada dos citados livros de Friedrich Engels, se examina a teoria da renda da terra associada à da localização urbana e também se questiona a pertinência e eficácia dos conceitos de segregação espacial e exclusão social. Palavras-chave: questão urbana; localização; segregação espacial; exclusão social To (re)think the urban issue ABSTRACT Think about the urban question is always, at the same time, rethink it. This paper seeks to understand what has changed and what remains the same in capitalist cities in the last 165 years since the publication of classical Engels' books The situation of the working class in England and The housing question. One of the questions of this paper is: classic and older discussions about the capitalist urbanization are still useful to analyze the contemporary city, especially Brazilian? To answer this, besides the reexamination of the cited books of Friedrich Engels, I discuss the theory of land rent associated with the urban localization. I also question the relevance and effectiveness of the concepts of spatial segregation and social exclusion. "A cidade é o ponto alto da realização humana, objetivando o mais sofisticado conhecimento numa paisagem física de extraordinária complexidade, poder e esplendor ao mesmo tempo que traz consigo forças sociais capazes das mais extraordinárias inovações políticas e sócio-técnicas. Mas é também o lugar da miserável falha humana, o pára-raios dos mais profundos descontentamentos humanos e a arena de conflitos sociais e políticos. É um lugar de mistério, local do inesperado, pleno de agitações e fermentos, de múltiplas liberdades, oportunidades e alienações; de paixões e repressões; de cosmopolitismo e extremo paroquialismo; de violência, inovação e reação. A cidade capitalista é a arena da mais intensa desordem política e social ao mesmo tempo que é uma testemunha monumental das forças que movem e se movem dentro da dialética do desenvolvimento desigual capitalista." David Harvey-The Urbanization of Consciousness
fatcat:7kfigtwye5eybi37cu3y5fy6oq