Avaliação nutricional do farelo de mandioca para frangos de crescimento lento em diferentes idades

J. R. Silva, F. Ribeiro, M. D. Bomfim, J. Siqueira
2015 Archivos de Zootecnia  
O experimento foi conduzido com o objetivo de determinar a composição química do farelo de mandioca, sua energia metabolizável aparente e verdadeira corrigidas e os coeficientes de metabolização da matéria seca, proteína bruta e energia para frangos de crescimento lento. No experimento foram utilizados 352 frangos em diferentes idades, distribuídos aleatoriamente em três tratamentos com seis repetições compostas pelas rações referências (RRs) formuladas para três diferentes idades e as rações
more » ... dades e as rações teste (60 % da RRs mais 40 % do farelo de mandioca). O método utilizado foi a coleta total de excretas. Para todas as variáveis estudadas houve um aumento da utilização da energia, matéria seca e proteína bruta das aves com o avanço da idade das mesmas. A composição química do farelo de mandioca apresenta grande variação quando comparados aos valores encontrados na literatura, o que pode interferir de sobremaneira nos valores de energia metabolizável encontrados para este alimento. Nas formulações de rações para frangos de crescimento lento utilizando o farelo de mandioca em sua composição deve-se levar em consideração a idade do animal, visto que com o avanço da idade há melhoria quanto à utilização da energia e da proteína bruta pelas aves. No tocante aos coeficientes de metabolização da matéria seca, proteína bruta e das energias obtidos neste estudo, estes são relativamente altos, indicando que o farelo de mandioca pode ser um alimento com potencial no uso para frangos de crescimento lento e na avicultura alternativa.
doi:10.21071/az.v64i248.430 fatcat:6i776mzb4rfjdedbnxe2tnxbva