Cognitive and functional status of elderly people of a long stay institution of the municipality Divinópolis, Minas Gerais State, Brazil

Juliana Valério Gontijo, Daniel Silva Gontijo Penha, Alysson Rodrigo Fonseca, Viviane Gontijo Augusto
2012 Acta Scientiarum: Health Sciences  
This study aimed to evaluate and characterize the functional capacity and cognitive status of elderly people living in a long-stay institution of the municipality of Divinópolis, Minas Gerais State. The population consisted of 67 elderly people aged between 62 and 102 years, 76% female and 24% male. Data were gathered using the Barthel index of the Mini-Mental State Examination (MMSE) and a form for the social characterization. A significant correlation was observed between the Barthel index
more » ... he Barthel index and the MMSE, i.e. between functional capacity and cognitive status. Also a significant correlation was detected between education and mental state and between age and mental and functional state. The sex of the participants had no influence on the results. A percentage of 55% had no cognitive impairment, 39% were considered independent and 37% semi-dependent, and only 24% were totally dependent to perform activities of daily living. Therefore, it is emphasized the importance of thinking about the reasons that take to the institutionalization of elderly people. Estado cognitivo e funcional de idosos de uma instituição de longa permanência do município de Divinópolis, Estado de Minas Gerais, Brasil RESUMO. O presente estudo teve por objetivo avaliar e caracterizar a capacidade funcional e o estado cognitivo de idosos residentes de uma instituição de longa permanência do município de Divinópolis, MG. A população avaliada constou de 67 idosos com idade entre 62 e 102 anos, sendo 76% do sexo feminino e 24% do sexo masculino. Os dados foram obtidos utilizando do Índice de Barthel, do Miniexame do Estado Mental e também de um formulário para caracterização social dos idosos. Houve correlação significativa entre o Índice de Barthel e o MEEM, ou seja, entre capacidade funcional e estado cognitivo. Observou-se uma relação significativa entre escolaridade e estado mental e entre idade e estado mental e funcional. O sexo dos pesquisados não influenciou nos resultados dos testes. Uma porcentagem de 55% dos pesquisados não apresentaram déficit cognitivo, sendo que 39% foram considerados independentes e 37% semidependentes, e apenas 24% dos participantes foram considerados totalmente dependentes para a realização das atividades de vida diária. Portanto, destaca-se a importância de refletir sobre os motivos que levam à institucionalização de idosos. Palavras-chave: envelhecimento, capacidade funcional, fisioterapia.
doi:10.4025/actascihealthsci.v34ispec.11938 fatcat:figdqiwyorgjbiftiafa4d5r3y