Caminhos teóricos para a leitura literária de práticas de resistência subalterna [thesis]

Giselle Rodrigues Ribeiro
Este texto pretende surgir como uma conversa em que se trata da escolha dos referenciais teóricos utilizados para dar suporte à leitura de textos que integram o corpus das literaturas africanas de língua portuguesa. Retomaremos, de fato, alguns dos conceitos abordados em minha dissertação de mestrado, em que propus alguns "Caminhos teóricos para a leitura literária de práticas de resistência subalterna", o que fazemos com a intenção de oferecer ao leitor uma sugestão de leitura. sta comunicação
more » ... ra. sta comunicação nasce da percepção de que as vozes de indivíduos subalternizados, embora muitas vezes explicitadas no texto literário, passam frequentemente despercebidas no processo analítico desses textos. É a nossa crença de que isto se deve a uma colonização das nossas perspectivas cognitivas -e não a uma negligência preconcebida -o que nos motiva, consequentemente, a realizar uma discussão em torno do referencial teórico que apóia o leitor e/ou o crítico durante uma análise literária. Nosso interesse é defender a opção por um arcabouço teórico que abrace uma perspectiva analítica descolonizada. Uma perspectiva capaz de auxiliar o interessado em literatura a transcender o enfoque dado à caracterização da opressão que demarca a existência subalterna, e um referencial teórico que potencialize a atenção do leitor para com as estratégias de resistência postas em movimento, pelo indivíduo marginalizado, para garantir as condições necessárias à sua sobrevivência. Assumindo, neste texto, a desconstrução das subalternidades como opção ético-políticoepistemológica, destacaremos alguns conceitos teóricos de Hassan Zaoual, intelectual marroquino, que contribuem, pertinentemente, a nosso ver, para a consecução desta tarefa.
doi:10.11606/d.8.2010.tde-27092010-162632 fatcat:2seerwesabdhvghyulssgqff74