Efeito de borda na diversidade, composição e estrutura da comunidade arbórea em uma floresta estacional decidual no Brasil Central

Alexandre Bonesso Sampaio, Aldicir Scariot
2011 Revista Árvore  
O efeito da distância da borda na estrutura, composição e diversidade da comunidade de árvores, considerando todos os tamanhos de indivíduos, foi estudado em um fragmento bem preservado de Floresta Estacional Decidual no Nordeste do Estado de Goiás, Brasil. Parcelas foram sistematicamente estabelecidas em seis distâncias (0, 40, 80, 160, 280 e 400 m) da borda, ao longo de 10 transecções ortogonais na borda floresta-pastagem. Foram amostrados 602 indivíduos adultos/ha, 8.927 indivíduos
more » ... ndivíduos juvenis/ha e 54.167 plântulas/ha distribuídas em 58 espécies. Embora a composição de plântulas e adultos tenha variado significativamente ao longo do gradiente floresta-pastagem, a variação explicada pela distância da borda foi abaixo de 4%. Entre as variáveis de estrutura da comunidade e os índices de diversidade testados houve variação significativa apenas na diversidade de plântulas e na altura de adultos entre as distâncias da borda floresta-pastagem. O fragmento de floresta estacional apresentou apenas tênue efeito de borda, considerando-se os parâmetros de comunidade avaliados. Essa conclusão contrasta com resultados encontrados em florestas tropicais úmidas, os quais indicam diferenças abruptas entre a comunidade de árvores da borda e as do interior de fragmentos florestais.
doi:10.1590/s0100-67622011000600018 fatcat:bhpuuqa6kfcc3brli672ey6cf4