Reposição de cães em área endêmica para leishmaniose visceral

Andréa Maria Andrade, Luzia Helena Queiroz, Gilson Ricardo Nunes, Sílvia Helena Venturoli Perri, Cáris Maroni Nunes
2007 Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical  
Esse trabalho objetivou estimar a reposição de cães em área endêmica para leishmaniose visceral, onde a eutanásia de animais soropositivos é indicada como medida de controle, e avaliar os motivos que levaram a aquisição ou não de novos animais. Houve a reposição em 44,5% dos casos, principalmente devido à necessidade de companhia ou guarda. O principal motivo para a não-reposição foi o temor da leishmaniose visceral.
doi:10.1590/s0037-86822007000500021 pmid:17992421 fatcat:627f6y2em5dlhi2uidkgqkgrdu