A morte como higienização social/sexual na obra de Nelson Rodrigues: uma leitura de gênero, sexualidade e masculinidades

Paulo Valente
2020 Anuário de Literatura  
Este artigo pretende revisitar o conto-crônica "Delicado", do dramaturgo e jornalista Nelson Falcão Rodrigues (1994), presente na coletânea A vida como ela é..., fruto de seu trabalho para o jornal Zero Hora, a fim de discutir de que modo a narração evidencia uma sociedade heteronormativa compulsória a qual violenta a existência do protagonista alheio à norma, a ponto de este vir a provocar a própria morte, não suportando a pressão externa para cumprir o seu 'papel de homem'. Ao longo da
more » ... Ao longo da escrita, evidenciamos como Eusebiozinho, personagem principal, ao romper com o binarismo sexual e norma social, é obrigado a retornar a um suposto lugar original/apriorístico, o da masculinidade hegemônica, por via da heterossexualidade compulsória, imposta pela família e representada pela figura do tio. Recorremos, para tanto, aos estudos queer e aos textos de Adrienne Rich (2003), Judith Butler (2005), Monique Witting (1992), Teresa de Lauretis (1994), Robert Connell (1995) e Michael Foucault (2001), dentre outros.
doi:10.5007/2175-7917.2020v25n1p115 fatcat:jl5v5crqnjfrrntemyk6h4znye