Composição química das folhas e dimensões das fibras lenhosas em rami

Dayse Soave Spoladore, Romeu Benatti Júnior, João Paulo Feijão Teixeira, Marco Antonio Teixeira Zullo, Anisio Azzini
1984 Bragantia  
Objetivando avaliar o potencial de aproveitamento das plantas de rami (Boehmeria nivea Gaud.), após a extração das fibras liberianas (têxteis), determinou-se a composição química das folhas, visando a seu aproveitamento na alimentação animal, e as dimensões das fibras lenhosas do caule, como matéria-prima celulósica. As folhas apresentaram na matéria seca 19,59% de proteína bruta, 12,98% de fibras, 43,10% de carboidratos, 5,23% de extrato etéreo, 19,10% de cinzas, 0,17% de fósforo, 0,038% de
more » ... ro, 6,24% de cálcio e 0,59% de magnésio. Esses dados qualificam as folhas para use na alimentação animal como parte de rações balanceadas. As fibras lenhosas do caule apresentaram comprimento de 0,57mm, diâmetro do lúmen de 11,85µm, espessura da parede celular de 5,92µm e largura de 23,7µm. São fibras extremamente curtas, com baixo potencial de utilização para produção de matéria-prima celulósica, podendo ser empregadas em mistura com fibras mais longas ou na produção de raiom, onde essas dimensões não são importantes.
doi:10.1590/s0006-87051984000100019 fatcat:l7vs3sjouvduzdpc2k3rcpirky