COMPARANDO A TUBERCULOSE E A AIDS NO BRASIL Dilene Raimundo do Nascimento

Clio-Revista De Pesquisa Revista, Histórica
unpublished
 RESUMO: Este artigo realiza uma análise comparada da tuberculose e da Aids no Brasil, no início e fins do século XX, respectivamente. Entende-se que essa análise comparativa possibilita uma nova compreensão dessas patologias, na medida em que se explicita não apenas o caráter de sua incidência, mas o modo como indivíduos e sociedades por elas atingidas a vivenciaram.Tomando a transmissibilidade e a incurabilidade como elementos comuns de ambas as doenças, a cada época, procurou-se investigar
more » ... urou-se investigar as repercussões sociais e as estratégias científicas e institucionais construídas para combatê-las. Nesse sentido, verificou-se que ambas as doenças produziram uma experiência coletiva marcada pela estigmatização do doente. Pela diferenciação do contexto político, social e científico, de cada época, a ação de combate às doenças coube, inicialmente, a grupos fora do Estado, sendo que, no caso da tuberculose, aos médicos que se organizaram na Liga Brasileira contra a Tuberculose, e, no caso da Aids, aos próprios doentes que criaram organizações não governamentais (Ongs). E tanto uma quanto outra organização pressionou o Estado a assumir a responsabilidade pelo combate às doenças que, por se tratar de doenças transmissíveis requeria uma ação estatal.Os relatórios da Liga Brasileira contra a Tuberculose, de 1900 a 1920, bem como os boletins da Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids e do Grupo pela Vidda, de 1988 a 1996,-Ongs tomadas como estudo de caso-foram fontes fundamentais utilizadas para essa análise. Palavras-chave: AIDS, Tuberculose, Brasil. ABSTRACT: This article realizes a comparative analysis of tuberculosis and Aids in Brazil, early and late 20th century, respectively. It is understood that this comparative analysis enables a new understanding of these pathologies, in that it makes not only the character of its incidence, but the way individuals and societies as they hit the ground. Taking the transmissibility and the incurability as common elements of both diseases, each time, tried to investigate the social repercussions and scientific and institutional strategies built to combat them. In this sense, it was found that both diseases produced a collective experience marked by stigma of the sick. By differentiation of social, political and scientific context, each time, the action of combating disease was, initially, to groups outside of the State and that, in the case of tuberculosis, doctors who have organized in Liga Brasileira contra a Tuberculose, and in the case of Aids, to their own patients that have created non
fatcat:dlg3uecfkzagdp5ramq56zt26y