Política e questão de família

Ana Claudia Marques
2002 Revista de Antropologia  
Doutora pelo Museu Nacional -UFRJ RESUMO: O problema abordado aqui consiste em entender porque e em que medida as brigas de família, as intrigas e questões na terminologia do sertão do Pajeú em Pernambuco, são também brigas políticas. Para abordá-lo, considerarei perspectivas exógenas e sobretudo nativas concernentes aos significados das brigas de famílias, menos com o propósito de afiliar-me a alguma delas do que de buscar vislumbrar as relações que trazem à tona. As interrogações em torno da
more » ... gações em torno da natureza das lutas de família tais como tomam forma no sertão nordestino levaram-me a considerá-las em suas parcialidades, deslocando minha atenção de um ponto de vista englobante de um fenômeno para os diferentes, por vezes ínfimos, momentos de suas atualizações. Tal procedimento resulta, por outra parte, em pôr a descoberto uma série de descontinuidades, de fronteiras no interior de um universo social em que as relações são marcadamente familiares e, portanto, encontram na união e na solidariedade seus valores mais enfatizados, seja na retórica social, seja nas suas análises. PALAVRAS-CHAVE: família, lutas de famílias, política, sertão de Pernambuco. Apresentação A busca das causas, das condições e da natureza deste fenômeno social que são as lutas de famílias, tal como foram e são vividas no sertão pernambucano, compele a considerá-lo do ponto de vista da política, especialmente sob o enfoque particular da vida política municipal. Os estereótipos construídos, em boa parte nutridos nas próprias ciências humanas, em torno da figura do sertanejo, do regime social, econômico e político que se vive na árida paisagem do sertão nordestino, suge-
doi:10.1590/s0034-77012002000200005 fatcat:6wxnynx24rbzli6jotvpw34fgq