Avaliação do desempenho funcional em crianças com suspeita de transtorno do espectro autista

Aline Bernardes de Souza, Luzia de Miranda Meurer, Raquel Cymrot
2021 Revista Neurociências  
Introdução. O transtorno do espectro autista (TEA) promove alterações no desenvolvimento infantil interferindo diretamente no seu desempenho funcional. Os seus sinais precoces podem ser observados entre o primeiro e o segundo ano de vida, mas tendem a ser identificados aos 5 anos de idade, no Brasil. Dados relacionados ao perfil e capacidade funcional podem auxiliar no reconhecimento das características autísticas do infante uma vez que as alterações comportamentais podem prejudicar o
more » ... o e a performance nas AVDs promovendo uma maior necessidade de assistência para as suas execuções. Objetivo. Averiguar o desempenho funcional das crianças com risco para TEA e verificar se ele pode ser considerado uma possível ferramenta para o rastreamento do TEA. Método. Contou-se com a participação de 9 crianças do sexo masculino, que apresentavam risco para TEA segundo avaliação do Protea-R, com idades entre 2 anos e 6 meses a 3 anos e 5 meses de idade. A avaliação do desempenho funcional ocorreu pelo PEDI. Resultados. Os resultados encontrados demonstraram um baixo desempenho funcional nas crianças avaliadas, diferentes graus da necessidade de assistência nas AVD's e uma correlação positiva entre a função social e a dependência do cuidador. Conclusão. O PEDI apresenta um potencial contundente para o rastreamento precoce do TEA.
doi:10.34024/rnc.2021.v29.12183 fatcat:tckpure72rda5giwnmrrcergiq