Utilização do Sistema Sonar (bandinha digital) na avaliação auditiva comportamental de lactentes

Helenice Yemi Nakamura, María Cecília Marconi Pinheiro Lima, Vanda Maria Gimenes Gonçalves
2006 Pró-Fono  
TEMA: a tradicional utilização de instrumentos musicais, para avaliação do comportamento auditivo oferece pouca possibilidade no controle de intensidade, além da impossibilidade de limitar a freqüência teste, na prática clínica. Um novo método de avaliação infantil surge com o Sistema Sonar, que pode ser utilizado na avaliação auditiva comportamental de lactente, com a possibilidade de escolha da faixa de freqüência e intensidade em que o teste será realizado. A utilização do Sistema Sonar
more » ... encia-se de outros métodos de avaliação comportamental, pelo uso de um instrumento com sons padronizados e limitados em faixas de freqüências, controlados pelo avaliador. Com este método, podem-se propor avaliações mais confiáveis e pesquisas com maior rigor científico, pois a qualidade do som não sofrerá interferências do examinador e alteração de suas características. OBJETIVO: utilizar o Sistema Sonar (bandinha digital) para acompanhar o desenvolvimento da função auditiva de lactentes nascidos a termo, de um a seis meses de idade. MÉTODO: Foram avaliados, mensalmente, uma média de 30 lactentes. Para avaliação, foram apresentados a gravação dos instrumentos chocalho, ganzá, coco e tambor centralizados nas freqüências de 3000, 1500, 700 e 500 Hz, respectivamente. Todos passaram na triagem das emissões otoacústicas evocadas. RESULTADOS: Na análise dos dados observa-se a presença de respostas de estatisticamente significantes nas freqüências testadas. Os resultados apresentaram diferença estatisticamente significativa, em todas as freqüências, no segundo trimestre, o que não aconteceu no primeiro trimestre. CONCLUSÃO: a utilização do Sistema Sonar (bandinha digital) é recomendada para avaliar esta faixa etária. Por se tratar de uma nova técnica de avaliação auditiva comportamental a utilização do Sonar deve se expandir com outras populações e em outros contextos sociais, e dessa maneira, possibilitar a avaliação de lactentes e de crianças pequenas de forma a facilitar o diagnóstico e a intervenção.
doi:10.1590/s0104-56872006000100008 pmid:16625872 fatcat:tb4dl3zozfartewljnvc4a7xjq