Sobre Ocultismos e Protestantismos: Islândia, Brasil e França

Adriane Por, Rodolpho
unpublished
A primeira observação com relação ao texto de Chistophe Pons é sobre a reunião da Sociedade Psíquica (Sociedade de Pesquisa sobre a Alma de Reykjavik) que ele nos apresenta. Aos moldes de uma descrição etnográfica densa, o autor nos conduz a visualizar o ambiente em seus detalhes e as pessoas em suas singularidades, buscando familiarizar o leitor com a cena. Essa se passa na capital da Islândia-ambiente a princípio não-familiar inclusive para muitos europeus. É provável que os pesquisadores
more » ... s pesquisadores brasileiros se sintam ambientados com esses gabinetes de sociedades psíquicas descritos por Pons em função de sua correlação com os diversos tipos de centros espiritualistas existentes no Brasil. Também na França a crença na comunicação com espíritos possui uma rica tradição de videntes e médiuns, como bem demonstra Nicole Edelman, entre outros autores 1. A Islândia, por sua vez, é apresentada por Pons como mais um exemplo onde se encontra essa representação sobre a plausibilidade da comunicação entre o mundo dos vivos e dos espíritos. A abordagem de Pons ressalta o caráter peculiar do caso islandês, já que existe uma comunidade luterana amplamente majoritária no país. Assim como os processos de secularização e modernidade são bastante diferenciados *
fatcat:lj63humgyrcadexjbmmdw2kag4