Marieta e Josefa no prédio da loucura

Juliana Brandão
2018 Revista de Arqueologia  
Marieta e Josefa tiveram suas vidas entrelaçadas e confinadas no Hospital de Neuro-psiquiatria Infantil (Belo Horizonte – MG), e é a partir de certos elementos que encontrei ao longo da pesquisa, que assumo elas terem sido pacientes de tal instituição. Suas histórias, aqui (re)construídas por mim de forma livre, tendo por base fontes documentais e materiais, nos guiarão pelo hospital criado em 1947, o qual recebeu desde crianças com sofrimento mental até órfãs ou portadoras das mais diversas
more » ... as mais diversas doenças. Com discursos de poder e controle materializados na espacialidade do prédio, espero discutir, através da Arqueologia da Arquitetura, como essa instituição funcionou como um mantenedor da ordem urbana ao tirar de circulação uma gama de pequenos indesejáveis rechaçados pela sociedade.
doi:10.24885/sab.v31i2.596 fatcat:myhtn727nbhtfhia5tgmtopsfy