Lingüística educacional (An)alfabetismo: para além de bem e mal

Maria Inês, Pagliarini Cox
unpublished
Há uma quase unanimidade no que diz respeito ao valor positivo da escrita. À alna de um olhar grafocêntrico, poucos conseguem enxergar o seu avesso. A escrita reina no imaginário do homem ocidental como uma espécie de bem absoluto, acima de qualquer suspeita. Essa devoção faz do propósito de letramento de homens e povos orais uma causa, com raras exceções, sem dissidentes. Embora haja discordâncias quanto aos fins-letrar para "limpar" as estatísticas ou letrar para o exercício pleno da
more » ... o pleno da cidadania-o letramento em si não é matéria que instigue os ânimos de prós e contras. As evidências dessa quase unanimidade são abundantes, encontráveis sem esforço. No dia 31 de julho de 1994, a Folha de São Paulo dedicou o suplemento especial "brasil 95 1 " ao tema EDUCAÇÃO E SAÚDE, alardeando em manchete a nossa condição de "campeão mundial de analfabetismo". A reportagem que rendeu a manchete expõe os * Professora Doutora do Instituto de Linguagens e do Programa de Pós-graduação em Educaçao da UFMT.
fatcat:bd7gefsx7rbvbd23dxgh6vdjs4