O prOblema Informatizando o método genealógico: um guia de referência para a Máquina do Parentesco Computing the genealogical method: a guide for the Kinship Machine

Jan, João Dal Poz, Marcio Ferreira Da Silva
unpublished
U ma rede genealógica corresponde a um fenômeno essencialmente histórico. Sua trama, definida nos termos de seu reconhecimen-to pelos que dela são criadores e criaturas, se des-dobra no tempo e no espaço. Seus fios provêm de lembranças e de esquecimentos daqueles que a tecem. Devemos a W.H.R. Rivers a sua entroniza-ção como objeto de conhecimento dos mais úteis à Antropologia. Em um célebre artigo publicado em 1910, o autor chama a atenção para o interesse desse material em diversas áreas da
more » ... iversas áreas da disciplina, e propõe métodos e técnicas de coleta e organização de dados genealógicos, rapidamente consagrados nas Notes and Queries..., o livro de cabeceira dos etnógrafos da primeira metade do século XX. Em linhas gerais, as propostas, os protocolos e as cau-telas de Rivers não envelheceram. Formulados há quase um século, continuam válidos, assegurando a produção de materiais fidedignos, sobretudo em contextos de tradição oral. Porém, convém lembrar que um corpus gene-alógico, de onde são extraídos os dados brutos a partir dos quais uma ferramenta computacional pode representá-los na forma de rede, com ela não se confunde porque, antes de qualquer coisa, as relações de parentesco comportam múltiplas di-mensões sociais. Além disso, via de regra, as ge-nealogias apresentam um conjunto de registros inevitavelmente incompleto e fragmentário. De um lado, as informações, quanto mais remotas no tempo e no espaço, tendem a ser mais rarefeitas e imprecisas. De outro, o material acumulado por um pesquisador quase sempre resulta da recolha de informações de fontes variadas, por vezes em conflito. E assim, dada a possibilidade de que di-ferentes indivíduos de uma mesma rede não com-partilhem uma mesma memória genealógica, nada assegura que a bricolagem produzida pelo etnó-grafo corresponda a um "fato objetivo", dotado de uma realidade social autoevidente e consensual. No entanto, parece razoável supor que, através do exame de um corpus genealógico de boa qualida-Resumo A experiência aqui relatada tem por base o desenvolvimento do aplicativo denominado Máquina do Parentesco, e busca articular pressupostos muito conhecidos da teoria do parentesco inaugurada por Lévi-Strauss (Lévi-StRAUSS, 1949; DUMoNt, 1971; HéRitiER, 1981; vivEiRoS DE CAStRo, 1990, etc.) a noções elementares da teoria dos grafos, tomando-a como método de análise de redes sociais, e a um sistema de gerenciamento de banco de dados muito comum em computadores pessoais. Sob o acrônimo de MaqPar, o aplicativo resulta de um projeto em andamento dedicado ao estudo comparativo dos sistemas de aliança da América do Sul tropical coordenado pelos autores 1. Este artigo apresenta as informações básicas sobre os conceitos norteadores da experiência em pauta e os procedimentos necessários à utilização do aplicativo. Para os interessados no detalhamento das operações efetuadas pela
fatcat:t6sgq74pkvh7xmkforc7anplsu