Composição centesimal, lisina disponível e digestibilidade in vitro de proteínas de fórmulas para nutrição oral ou enteral

Edma M. Araújo, Hilary C. Menezes
2005 Food Science and Technology  
-INTRODUÇÃO Tem-se verificado um crescente aumento do uso de nutrição enteral (NE) em terapia domiciliar. Quando em ambiente domiciliar, o suporte nutricional objetiva não só humanizar o atendimento aos pacientes, como também melhorar ou manter o estado nutricional, além de colaborar para a maior disponibilidade de leitos hospitalares e de reduzir os custos do tratamento. As formulações enterais continuam a fazer parte do esquema alimentar domiciliar de pacientes de baixa renda [12, 13]. As
more » ... as enterais elaboradas com alimentos convencionais (AC), combinadas ou não com dietas industrializadas, permitem a extensão desse tipo de terapia às classes mais baixas da sociedade, bem como obter uma individualização da dieta nos casos em que as necessidades de alguns pacientes não são satisfeitas por uma fórmula padrão. No entanto, é importante monitorar o valor nutricional deste tipo de dieta para obter maior segurança na Recebido para publicação em 24/01/2005. Aceito para publicação em 03/09/2005 (001472). 2 Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação -NEPA/UNICAMP Rua Albert Einstein, 291 -13083-970 Campinas, SP -Brasil. E-mail: nepa@unicamp.br. * A quem a correspondência deve ser enviada. RESUMO Ultimamente tem-se verificado aumento do uso de nutrição enteral (NE) em domicílio, objetivando reduzir custos e melhorar a qualidade de vida. Contudo, é importante monitorar o valor nutricional das dietas. Nesse estudo foram avaliadas as formulações F1 e F2 (ARAÚJO; GALEAZZI, 1999) contendo carne bovina, ovo (F1), chicória, cenoura, fubá de milho, extrato hidrossolúvel de soja, óleo de soja, Nidex ® e sal, para uso em NE ou oral domiciliar, objetivando obter dados mais confiáveis e seguros. Foram determinadas: composição centesimal, digestibilidade in vitro e lisina disponível. As composições centesimais (base seca) foram as seguintes: F1: calorias 454,69, umidade 79,29±0,07, proteína 17,04±0,06, lipídios 14,85±0,11, carboidratos 63,22, fibra alimentar solúvel 0,67±0,66 e insolúvel 1,65±0,73, cinzas 2,57±0,01; F2: calorias 463,92, umidade 78,96±0,09, proteína 16,56±0,09, lipídios 15,12±0,20, fibra alimentar solúvel 1,09±0,11 e insolúvel 1,84±0,09, carboidratos 65,40 e cinzas 2,63±0,08. A distribuição calórica mostrou-se adequada. Os teores de lisina eram 80 mg/g de proteína para F1 e 139 para F2. A digestibilidade (%) das proteínas foi 95 para F1 e 93 para F2. As formulações são factíveis de preparo em domicílio, possuem fontes de proteína de boa qualidade, baixo custo, podendo atender às necessidades nutricionais de indivíduos em terapia nutricional domiciliar e promover a recuperação nutricional. Palavras chave: qualidade protéica, alimentação enteral domiciliar, suplemento oral, valor nutricional, formulações. SUMMAR� � PROXIMATE COMPOSITION, AVAILABLE LYSINE AND IN VITRO DIGESTIBILITY OF PROTEINS IN FORMULAE FOR ORAL OR ENTERAL NUTRITION. Recently the use of home enteral nutrition (EN) has increased, aimed at reducing costs and improving the quality of life. Monitoring the nutritional value of these diets is therefore important. In this study the formulations F1 and F2 (ARAÚJO; GALEAZZI, 1999) containing beef, egg (F1), chicory, carrot, corn grits, �ater-soluble soybean extract, soybean oil, Nidex ÚJO; GALEAZZI, 1999) containing beef, egg (F1), chicory, carrot, corn grits, �ater-soluble soybean extract, soybean oil, Nidex  and salt, �ere evaluated for use in home EN, aiming at obtaining more reliable, safer data. The follo�ing �ere determined: proximate composition, in vitro digestibility and available lysine. The proximate compositions (d�b) of the formulations �ere: F1: 454.69Kcal, moisture 79.29±0.07, protein 17.04±0.06, lipids 14.85±0.11, carbohydrates 63.22, soluble 0.67±0.66 and insoluble 1.65±0.73 fiber and ash 2.57±0.01; F2: 463.92Kcal, moisture 78.96±0.09, protein 16.56±0.09, lipids 15.12±0.20, soluble 1.09±0.11 and insoluble 1.84±0.09 fiber, carbohydrates 65.40 and ash 2.63±0.08. The caloric distribution �as sho�n to be adequate. The lysine contents in mg/g of protein �ere 80 for F1 and 139 for F2 and % protein digestibility �as 95% for F1 and 93% for F2. The formulations �ere adequate for domestic preparation and contained good quality, lo� cost protein sources, capable of attending the nutritional requirements of individuals using home EN, promoting nutritional recovery. Keywords: protein quality, home enteral nutrition, oral supplement, nutritional value, formulations. ingestão de nutrientes [9]. No Brasil, os dados das tabelas de composição de alimentos são pouco confiáveis por estarem desatualizados e por falta de descrição dos procedimentos analíticos e dos critérios de amostragem, entre outros. Há, portanto, dados de qualidades variáveis que não oferecem segurança para utilização em nutrição clínica. Com o objetivo de obter formulações com valor nutricional mais confiável, foram desenvolvidas duas formulações [2], denominadas F1 e F2, para uso em nutrição oral ou enteral, factíveis de preparo em domicílio, com AC de baixo custo, fácil aquisição e disponíveis nas regiões menos desenvolvidas ou distantes dos grandes centros comerciais onde as dietas industrializadas não são comercializadas. No presente trabalho, o objetivo foi determinar a composição centesimal, o teor de lisina disponível e a digestibilidade in vitro das proteínas das formulações. -MATERIAL E MÉTODOS 2.1 -Formulações F1 e F2 [2] desenvolvidas no NEPA/UNICAMP Alimentos: carne bovina (coxão mole sem gordura e sem aponevrose), ovo (F1) vermelho tamanho médio, chicória (Cichorium endivia L.), cenoura (Daucus carota L.),
doi:10.1590/s0101-20612005000400023 fatcat:us2y7rurbzga3ab2ozrrgvhqrq