Trajetórias de mulheres HIV+ no movimento político de HIV/Aids no Estado do Paraná

Carolina Branco de Castro Ferreira
2006 Mediações: Revista de Ciências Sociais  
RESUMO Este artigo tem como objetivo apreender, a partir da análise da experiência da doença e da trajetória de vida, as mudanças ocorridas na vida de mulheres HIV+ do Estado do Paraná depois de sua inserção no movimento político de HIV!Aids desse estado. Visa, ainda, entender as motivações que as levaram a se mobilizar e a forma como a perspectiva de gênero na experiência da doença interfere nessas motivações e na sua formade atuação política.Tendo-se como pressuposto teórico-metodológico
more » ... dagem antropológica da narrativa como forma de interpretação da experiência individual e coletiva, foram realizadas entrevistas em profundidade com 13 mulheres HIV+. Nas narrativas desponta, como categoria privilegiada de análise, a noção de pessoa, a qual é constituída por três aspectos diferenciados e, ao mesmo tempo, imbricados: a preeminência do todo, e não do indivíduo; a corporalidade; e a participação política. Esses aspectos estão articulados ao gênero, e este, por sua vez, à dimensão política, o que dá contornos específicos ao ativismo dessas mulheres. Palavras-chave: Mulher, AIDS, participação política. ABSTRACT This article aims at understanding changes in the lives ofHIV+women in Paraná State after their insertion into polítical HIV/Aids activism,the motivations that led them to mobilization, and how gender perspective in experiencing this disease interferes with their motivations and political attitudes. Theoretically and methodologically drawing on the anthropological approach of the narrative as aform of interpretation of individual and collective experience, interviews with 13 HIV+ women were accomplished and analyzed. The narratives reveal the notion of the person as a privileged categoly which consists of three distinguished though imbricated aspects: the person related to preeminence values of the whole and not the individual, embodiment and polítical participation. Such aspects are articulated with gender and gender is linked to apolitical dimension, which gives specific contours to these women's activism. É importante destacar que uma das preocupações da antropologia, conforme afirmam Kuschnir e Carneiro (1999), é ampliar o conceito de atividade política para IS Não estou sugerindo que espaços de participação "formais", tais como em conselhos de saúde, partidos políticos eoutros, não sejam importantes para o movimento de HIV/Aids paranaense ou nacional, ao contrário, a política de comunicação do movimento baseia-se no incentivo para que a pessoa soropositiva atue como um (a) protagonista político (a). Estou mostrando como existem outros elementos que atuam na motivação para a participação como a idéia de "ser útil" e "ajudar os outros". MEDIAÇOES
doi:10.5433/2176-6665.2006v11n2p153 fatcat:nzel56r7zncrbkbdsv6kju43cy