Divergência genética entre codornas de corte para características de produção

Rogério de Carvalho Veloso, Talita Andrade Ferreira, Eduardo Silva Cordeiro Drumond, Aldrin Vieira Pires, Jéssica Amaral Miranda, Leonardo Silva Costa, Luiza Rodrigues Alves Abreu, Cristina Moreira Bonafé, Sandra Regina Freitas Pinheiro, Idalmo Garcia Pereira
2015 Ciência Rural  
Objetivou-se verificar a divergência genética entre linhagens de codornas de corte e seus cruzamentos para as características de desempenho através da análise multivariada. Foram utilizadas quatro linhagens de codornas de corte em um sistema de cruzamentos dialélicos completos, proporcionando a formação de 16 grupos de progênies, sendo quatro parentais puros: L1, L2, L3 e L4; seis grupos genéticos mestiços F1: G12, G13, G14, G23, G24 e G34; e seis grupos genéticos mestiços F1 recíprocos. Foram
more » ... recíprocos. Foram avaliadas as seguintes variáveis: peso corporal médio ao nascimento, aos 28, aos 35 e aos 42 dias de idade; o consumo médio de dieta do nascimento aos 35 e aos 42 dias de idade; a conversão alimentar do nascimento aos 35 e aos 42 dias de idade; e o ganho em peso do nascimento aos 35 e aos 42 dias de idade. O desempenho dos grupos genéticos foi avaliado por meio da análise de variância multivariada e a primeira variável canônica, usando os testes do maior autovalor de Roy e da união-interseção de Roy para as comparações múltiplas. O estudo da divergência genética foi feito por meio da análise por variáveis canônicas e pelo método de otimização de Tocher. As três primeiras variáveis canônicas explicaram 88,82% da variação entre os grupos genéticos. A divergência genética entre os grupos genéticos avaliados permitiu a formação de quatro grupos: 1 - L1, G12, G23, G21 e G41; 2 - G13 e G31; 3 - L4 e G43; 4 - G32; 5 - G14 e G24; 6 - G42 e 7 - L2, L3 e G34, identificando a L4 como a linhagem que mais influiu na formação de novo grupos.
doi:10.1590/0103-8478cr20131590 fatcat:3dbah7owgvbybcgasaap4azrwa