Perfil de pacientes tratados com cateteres de aspiração de trombos durante intervenção coronária percutânea primária

Roberto Simões de Almeida, Marcelo José de Carvalho Cantarelli, Hélio José Castello Jr., Silvio Gioppato, Rosaly Gonçalves, Evandro Karlo Pracchia Ribeiro, João Batista de Freitas Guimarães, Julio Cesar Francisco Vardi, Patricia Teixeira da Silva, Marcelo Mendes Farinazzo, Fábio Peixoto Ganassin, Leonardo dos Santos Coelho
2012 Revista Brasileira de Cardiologia Invasiva  
RESUMO Introdução: Os benefícios da utilização de cateteres de aspiração de trombos durante intervenção coronária percutânea (ICP) primária, com obtenção de melhor fluxo coronário e perfusão miocárdica e redução da mortalidade tardia, já estão estabele cidos na literatura. No entanto, seu uso na prática clínica pa rece não estar aplicado a todos os pacientes. Procuramos saber quais variáveis clínicas e angiográficas têm norteado a indicação desses dispositivos na ICP primária em nosso meio.
more » ... em nosso meio. Métodos: No período de agosto de 2006 a novembro de 2010, 558 pacientes foram submetidos consecutivamente a ICP primária. Em 79 pacientes foram utilizados cateteres de aspiração de trombos (grupo 1), comparativamente a 479 pacientes nos quais esses dispositivos não foram aplicados (grupo 2). Resultados: O grupo 1 apresentou predomínio de sexo masculino, tabagistas, infarto agudo do miocárdio (IAM) de maior extensão e lesões trombóticas. O uso de inibidores da glicoproteína IIb/IIIa, da técnica de stent direto e de stents de maior diâmetro e a ocorrência de distúrbios de fluxo coro ná rio transitórios também foram mais frequentes no grupo 1. A taxa de sucesso do procedimento foi alta (93,7% vs. 92,3%; P = 0,4) e similar entre os grupos. Na alta hospitalar, a inci dência de even tos cardíacos e cerebrovasculares adver sos maiores (6,3% vs. 6,5%; P = 0,6), óbito (5,1% vs. 3,8%; P = 0,58), acidente vascular cerebral (1,3% vs. 0,4%; P = 0,09) e reinfarto (0 vs. 2,3%; P = 0,17) não mostrou diferenças entre os grupos. Conclusões: Cateteres de aspiração de trombos têm sido utilizados em 15% das ICPs primárias, geralmente nos IAM de maior extensão e com maior carga trombótica. Apesar da maior gravidade clínico-angiográfica desses pacientes, o sucesso do procedimento é alto e semelhante ao dos demais pacientes de menor risco. Background: The benefits of using thrombus aspiration catheters during primary percutaneous coronary intervention (PCI), to obtain better coronary flow and myocardial perfusion and reducing late mortality are established in the literature. However, in the clinical practice it does not seem to be used for all patients. We tried to determine what clinical and angiographic variables have led to the indication of these devices in primary PCI at our institution. Methods: From August 2006 to November 2010, 558 patients were consecutively submitted to primary PCI. Thrombus aspiration catheters were used in 79 patients (group 1), who were compared to 479 patients who did not use these devices (group 2). Results: Group 1 showed a prevalence of males, smokers, large acute myocardial infarctions (AMI) and thrombotic lesions. The use of glycoprotein IIb/IIIa inhibitors, direct stenting and larger diameter stents and the presence of transient coronary flow disturbances were also more frequent in group 1. Procedure success rate was high (93.7% vs. 92.3%; P = 0.4) and it was similar between groups. At hospital discharge, the incidence of major adverse cardiac and cerebrovascular events (6.3% vs. 6.5%; P = 0.6), death (5.1% vs. 3.8%; P = 0.58), stroke (1.3% vs. 0.4%; P = 0.09), rein farction (0 vs. 2.3%; P = 0.17) was not different between groups. Conclusions: Thrombus aspiration catheters have been used in 15% of primary PCIs, usually in AMIs with greater extension and thrombotic burden. Despite the more severe clinical-angiographic profile of these patients the success rate is high and similar to that of low-risk patients.
doi:10.1590/s2179-83972012000100010 fatcat:zh4xf5huuvfgrnkmcrec4f5tpy