Ocorrência de carrapatos em Tamandua tetradactyla (Linnaeus, 1758) na Caatinga, Nordeste do Brasil

G.M.B. Oliveira, T.F. Martins, L.C.M. Pereira, P.A. Nicola, M.C. Horta
2017 Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia  
RESUMO A Caatinga é um bioma exclusivamente brasileiro e um dos mais diversificados do mundo, abrigando grande variedade faunística. Este estudo objetivou relatar a presença de carrapatos em tamanduás Tamandua tetradactyla (Linnaeus, 1758) atendidos no Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga, Petrolina-PE, Brasil. De fevereiro de 2010 a fevereiro de 2016, 23 T. tetradactyla foram recebidos e inspecionados para avaliação da presença de carrapatos. A identificação foi realizada pela
more » ... oi realizada pela observação das características morfológicas e pela utilização de chaves taxonômicas. Aproximadamente 8,69% (2/23) dos animais apresentavam parasitismo por carrapatos. Os ixodídeos foram encontrados fixados nas regiões ventral e cervical, e identificados como Rhipicephalus sanguineus sensu lato (cinco fêmeas), Amblyomma auricularium (uma larva, 18 ninfas e uma fêmea) e Amblyomma sp. (seis larvas). Este estudo relata o parasitismo inédito de larva de A. auricularium em T. tetradactyla no semiárido pernambucano, bem como reafirma a maior afinidade por membros da superordem Xenarthra. O parasitismo de R. sanguineus s.l. em tamanduá-mirim pode estar relacionado ao compartilhamento do mesmo habitat com cães domésticos infestados. O parasitismo sobre animais silvestres em novas localidades onde não foi registrado previamente deve ser estudado para ampliação do conhecimento sobre a distribuição geográfica dos ixodídeos no Brasil.
doi:10.1590/1678-4162-9362 fatcat:qk6w3j6ttbdsbfyl5wcujow7ru