A FORMALIZAÇÃO DA ASSIMETRIA DA LATERAL EM ONSET E EM CODA DE SÍLABA NO PORTUGUÊS DOS CAMPOS NEUTRAIS PELA OT ESTOCÁSTICA

Aline NEUSCHRANK, Carmen Lúcia B. MATZENAUER, Javier E. S. LUZARDO, Miriam C. CARNIATO, Raquel Menezes VAZ, Roberta Quintanilha AZEVEDO
2015 Alfa: Revista de Lingüística  
O foco de análise do presente estudo é a assimetria que a líquida lateral apresenta nas posições de onset e de coda de sílaba, uma vez que mostra estabilidade fonética no onset e variação na posição de coda. Como o funcionamento da lateral pré e pós-vocálica apresenta diferenças no português e no espanhol, este estudo elegeu, como objeto de análise, o português dos Campos Neutrais, na fronteira Brasil-Uruguai, por seu contato com o espanhol. A base empírica é o português dos Campos Neutrais,
more » ... Campos Neutrais, emprestada de Espiga (2001), já que, segundo o autor, nessa região a lateral em posição de onset se manifesta como alveolar, enquanto pode assumir cinco formas fonéticas na posição de coda: alveolar, velarizada, labializada, vocalizada e zero fonético. A explicitação e a formalização da assimetria da líquida lateral são propostas com base na Teoria da Otimidade Estocástica, por meio de restrições. Com base no mecanismo de alinhamento relacional, o presente estudo propõe restrições de distância de sonoridade inspiradas em Gouskova (2004), dela diferenciando-se por ter a particularidade de considerar a relação entre o onset e o núcleo e entre o núcleo e a coda de sílaba.
doi:10.1590/1981-5794-1502-8 fatcat:ioxt3qzkffd63hnh5ns75erkti